Temas Bíblicos – nov2016

 

(3) Chave de leitura da Bíblia – Gêneros literários (I)            

 

Quando abrimos a bíblia, vemos que o seu primeiro livro começa com uma narrativa. Trata-se, mais precisamente, de uma proclamação que quer promover em nós a admiração diante do saber, do poder, da sabedoria e esplendor do Deus criador. Na verdade, o autor quis nela expressar toda a sua admiração diante de tão grande manifestação daquele que, por essência, é a Bondade.  A obra da criação é distribuída em seis dias. No fim de cada um deles, excetuado o segundo dia, o autor escreve um refrão: “E Deus viu que tudo era bom”. E conclui: “Eis uma tarde, eis uma manhã”, cujo sentido pode ser deduzido daquilo que Deus anuncia a Moisés quando realiza o milagre do maná: “À tarde vereis o meu poder e pela manhã manifestarei a minha glória” (Ex 16,6-7). O texto de Gn 1, originariamente, era uma aula catequética, proclamada na sinagoga em dia de sábado, para motivar os judeus a consagrar ao Senhor o último dia da  semana. O seu valor doutrinário e a sua beleza literária a tornaram a primeira aula do nosso manual catequético, que é a Bíblia. Por ela somos motivados a santificar o dia do Senhor, a partir da contemplação das obras da criação que revelam ser, o nosso Deus, a Bondade que, com poder e sabedoria, se manifesta em todo o seu esplendor.

Gn 2 nos fala das condições do homem em relação ao seu Criador. Através de uma narrativa lendária, no-lo apresenta no meio do Éden onde está a árvore da vida. Para poder se nutrir dos seus frutos, o homem deve abster-se dos frutos da outra árvore, aquela da ciência do bem e do mal. Com uma segunda narrativa lendária, para definir as condições de igualdade em dignidade do homem e da mulher e da sua complementaridade, descreve a criação da mulher, a partir de uma costela do homem.

Pelos primeiros dois capítulos do Gênesis podemos notar que o autor da Bíblia está utilizando uma linguagem figurativa para nos transmitir verdades doutrinais. Estamos diante de uma linguagem catequética que, para ser devidamente entendida, exige, de nossa parte, que sempre tomemos sentido da oportuna forma literária que o autor adota.

Com Gn 3, quando lemos que há uma serpente que fala, devemos dizer que o autor está utilizando uma fábula para expor uma doutrina: o homem, esquecido dos benefícios recebidos, se rebela ao seu Criador. Resultado da sua rebeldia são o despojamento de tudo e a condição de sofrimento. Deus, contudo, não abandona o homem ao seu destino de morte. Fiel à sua bondade anuncia um Redentor, que nós sabemos ser Jesus, como nos explica Paulo quando escreve aos Gálatas: “Chegada a plenitude dos tempos, Deus enviou o seu Filho, nascido de mulher, sujeito à Lei, para que recebêssemos a adoção filial” (Gl 4,4).

Pelos primeiros três capítulos do livro do Gênesis (palavra grega que significa origem), entendemos, diante da linguagem catequética, que se apresenta com os seus diferentes gêneros literários, que o seu autor quer nos ensinar as seguintes verdades: o universo é fruto da ação onipotente e sapientíssima de Deus. O homem é sua criatura cujo caminho de desenvolvimento é aquele da obediência aos mandamentos do seu Criador. Por causa da sua rebeldia, por si, Deus o abandonaria ao seu destino. Este, contudo, porque, por natureza é a Bondade, no seu amor, quer recuperar o homem pela obra da Redenção efetuada pela Descendência da Mulher, que nós conhecemos ser Jesus Cristo, o Cordeiro imolado, que ele contempla desde antes a criação do mundo (1Pd 1,19-20).

 

Pe. Fernando Capra

btn_cepar_468x150  Cepar
  • Alfabetização, cidadania, comunicação, saúde, coral, ações sociais e eventos, você encontra aqui!
Saiba mais

Apostolado da Oração, Congregação Mariana, Grupos de Oração, Liga Católica, Movimento Mãe Rainha e Pastoral Vocacional...

Saiba mais

Você, jovem ou adolescente, que quer se aproximar mais de Deus, confira as opções de grupos jovens que nossa paróquia oferece.

Saiba mais

Aqui você encontrará informações sobre CF, Fé e Dons, Círculos Bíblicos, Cursos da Palavra, Escola de Evangelização Santo André e Mater Eclesiae e Luz e Vida.

Saiba mais

Informações sobre Batismo, Crisma ou Confirmação, Eucaristia, Confissão ou Penitência, Extrema Unção, Ordem e Matrimônio ministrados em nossa paróquia.

Saiba mais

localVeja o mapar de como chegar a Paróquia e Santuário Nossa Senhora de Loreto:

Ladeira da Freguesia, 375 -Freguesia - Jacarepaguá – RJ

CEP 22760-090

Saiba mais  

Entre em contato conosco através dos emails da Administração, Ação Social Loreto, Pe. Barnabitas, Igreja N. Senhora de Loreto, Jornal O Mensageiro, Secretaria, Pascom e Pastoral da Juventude.

Saiba mais

Confira o horário de atendimento de nossa secretaria, missas, confissões, eucaristia e batismo.

Saiba mais
CAPELAS

capelaNeste espaço, você encontrará os endereços das Capelas assistidas pela nossa paróquia e seus respectivos horários das Missas:

    • » NOSSA SENHORA DA PENNA
    • » NOSSA SENHORA DO AMPARO
    • » NOSSA SENHORA DE BELÉM
    • » SÃO JOSÉ (CARMELO)
    • » SANTO ANTONIO
Saiba mais
HISTÓRICO DA PARÓQUIA

quem_somosPrezado leitor, querido paroquiano.

Sim. Agora podemos dizer que Nossa Senhora de Loreto é Patrona do nosso povo de Jacarepaguá há mais de 350 anos.

Quando o P. Manoel de Araujo veio de Lisboa, trouxe esta imagem e, tendo conseguido alguns favores por intercessão da Virgem, lhe dedicou um santuário. Conta o Frei Agostinho de Santa Maria no seu livro “Santuário Mariano e história das imagens milagrosas de Nossa Senhora” de 1723:

Saiba mais
HISTÓRICO DO SANTUÁRIO

hist_santuarioO Brasil, em colonização pelos portugueses, saía do Ciclo do Pau Brasil e ingressava no do Açúcar. Desenvolvia-se em terras litorâneas a construção de engenhos e fazia-se presente atividade febril nos meses de moagem da cana e fabrico de açúcar.

As terras de Jacarepaguá eram consideradas extremamente férteis e a região onde seria construída a Igreja do Loreto era denominada Planície dos Onze Engenhos...

Saiba mais
CEPAR

CeparO CEPAR (Centro de Estudos paroquial Nossa senhora de Loreto), inaugurado em Maio de 2000, uma área construída de cerca de 3000 m2, um complexo com 15 salas de aula cada uma com 30 lugares, um plenário para cerca de 120 participantes, um salão para festas e eventos abrigando 50 mesas redondas de 6 lugares, sem prejuízo da pista de dança e a varanda que circunda o salão pode abrigar 20 mesas redondas de 6 lugares,portanto, cerca de 420 pessoas podem desfrutar dos eventos no salão...

Saiba mais
HISTÓRICO DE NOSSA SENHORA DE LORETO

Historico N. Sra. LoretoNossa Senhora de Loreto

A ditosa casa de Nazaré, onde, após a saudação do Anjo à futura Mãe de Deus, o Verbo se fez Carne, foi transportada, segundo a tradição, para a cidade de Loreto, na Itália.

A Santa Casa de Loreto foi o primeiro santuário de porte internacional dedicado à Santíssima Virgem tendo sido, durante muitos séculos, o verdadeiro centro Mariano da Cristandade....

Saiba mais
Facebook
Twitter
YouTube
INSTAGRAM