Profissão de Fé – Jan2018

 

Creio na vida eterna

 

            Ao morrer, o cristão vê a morte como um caminhar ao encontro de Jesus e uma entrada na Vida Eterna. A vida eterna começará logo depois da morte. Ela não terá fim, pois nossa alma é espiritual e como tal é imortal. Será precedida para cada um por um juízo particular por obra de Cristo, juiz dos vivos e dos mortos, e será sancionada pelo juízo final.

 

 O Juízo Particular

                O Novo Testamento afirma a retribuição, imediatamente depois da morte, de cada um em função de suas obras e de sua fé. A parábola do pobre Lázaro e a palavra de Jesus na cruz ao bom ladrão, assim como outros textos do Novo Testamento, fala de um destino ultimo da alma, que pode ser diferente para uns e outros.

Na morte, cada pessoa chega ao momento da Verdade. Nessa altura nada mais pode ser reprimido ou ocultado, nada mais pode ser alterado. Deus nos vê como somos. Talvez tenhamos de passar por um processo de purificação, no purgatório; talvez possamos entrar de imediato na felicidade do céu ou talvez estejamos tão cheios de maldade, de ódio que afastando a nossa face do amor de Deus para sempre, caímos na condenação eterna no inferno.

 

O Céu

O Céu é o fim último e a realização das aspirações mais profundas do homem, o estado de felicidade suprema e definitiva. Os que morrem na graça e na amizade de Deus, e que estão totalmente purificados, são reunidos em torno de Jesus e de Maria, dos anjos e dos santos. Formam a Igreja do céu.

Vivem para sempre com Cristo. São para sempre semelhantes a Deus, por que o vêem “tal como ele é” (1 Jo 3,2), face a face (1 Cor 13,12), vivem em comunhão de amor com a Santíssima Trindade, intercedendo por nós e ajudando nossa fraqueza por sua solicitude fraterna.

Por sua Morte e Ressurreição, Jesus Cristo nos “abriu” o Céu. A vida dos bem-aventurados consiste na posse em plenitude dos frutos da redenção operada por Cristo para os que creram nele e que ficaram fiéis à sua vontade.

Este mistério de comunhão bem-aventurada com Deus e com todos os que estão em Cristo supera toda compreensão e toda imaginação. A Escritura usa imagens tais como: vida, luz, paz, festim de casamento, vinho do Reino, casa do Pai, Jerusalém celeste, Paraíso, mas como diz São Paulo na 1 Cor 2,9: “O que os olhos não viram, os ouvidos não ouviram e o coração do homem não percebeu, isso Deus preparou para aqueles que o amam”.

Por ser Deus transcendente, Ele só poderá ser visto tal como é quando Ele mesmo abrir seu mistério à contemplação direta do homem e o capacitar para tanto. Esta contemplação de Deus em sua glória celeste é o que a Igreja chama de “visão beatífica”.

 

A purificação final ou Purgatório

O Purgatório frequentemente imaginado como um lugar é antes um estado dos que morrem na graça e na amizade com Deus, mas, embora seguros de sua salvação eterna, passam depois de sua morte, por uma purificação necessária a fim de se santificarem para poderem entrar na bem-aventurança celeste. Lembremos que a purificação final dos eleitos no purgatório é completamente distinta do castigo dos condenados.

Sobretudo nos concílios de Florença e de Trento, a Igreja formulou a doutrina da fé relativa ao purgatório, baseando-se em trechos da Sagrada Escritura, de onde tira o ensinamento da pratica da oração pelos defuntos. Assim lemos em 2Mc 12,46: “Eis por que ele (Judas Macabeu) mandou oferecer esse sacrifício expiatório pelos que haviam morrido, a fim de que fossem absolvidos de seus pecados”.

Quando uma pessoa morre, não pode fazer mais nada por si. O tempo da prova expirou. O Senhor olha-nos cheio de amor e nós sentimos uma ardente vergonha e um arrependimento pelo nosso comportamento mau.

Desde os primeiros tempos da Igreja, ela honrou a memória dos defuntos e em virtude da Comunhão dos Santos, os fiéis ainda peregrinos nesta terra podem ajudar as almas do purgatório, oferecendo por elas orações de sufrágio, em particular o Sacrifício Eucarístico, mas também esmolas, indulgências e obras de penitência.

btn_cepar_468x150  Cepar
  • Alfabetização, cidadania, comunicação, saúde, coral, ações sociais e eventos, você encontra aqui!
Saiba mais

Apostolado da Oração, Congregação Mariana, Grupos de Oração, Liga Católica, Movimento Mãe Rainha e Pastoral Vocacional...

Saiba mais

Você, jovem ou adolescente, que quer se aproximar mais de Deus, confira as opções de grupos jovens que nossa paróquia oferece.

Saiba mais

Aqui você encontrará informações sobre CF, Fé e Dons, Círculos Bíblicos, Cursos da Palavra, Escola de Evangelização Santo André e Mater Eclesiae e Luz e Vida.

Saiba mais

Informações sobre Batismo, Crisma ou Confirmação, Eucaristia, Confissão ou Penitência, Extrema Unção, Ordem e Matrimônio ministrados em nossa paróquia.

Saiba mais

localVeja o mapar de como chegar a Paróquia e Santuário Nossa Senhora de Loreto:

Ladeira da Freguesia, 375 -Freguesia - Jacarepaguá – RJ

CEP 22760-090

Saiba mais  

Entre em contato conosco através dos emails da Administração, Ação Social Loreto, Pe. Barnabitas, Igreja N. Senhora de Loreto, Jornal O Mensageiro, Secretaria, Pascom e Pastoral da Juventude.

Saiba mais

Confira o horário de atendimento de nossa secretaria, missas, confissões, eucaristia e batismo.

Saiba mais
CAPELAS

capelaNeste espaço, você encontrará os endereços das Capelas assistidas pela nossa paróquia e seus respectivos horários das Missas:

    • » NOSSA SENHORA DA PENNA
    • » NOSSA SENHORA DO AMPARO
    • » NOSSA SENHORA DE BELÉM
    • » SÃO JOSÉ (CARMELO)
    • » SANTO ANTONIO
Saiba mais
HISTÓRICO DA PARÓQUIA

quem_somosPrezado leitor, querido paroquiano.

Sim. Agora podemos dizer que Nossa Senhora de Loreto é Patrona do nosso povo de Jacarepaguá há mais de 350 anos.

Quando o P. Manoel de Araujo veio de Lisboa, trouxe esta imagem e, tendo conseguido alguns favores por intercessão da Virgem, lhe dedicou um santuário. Conta o Frei Agostinho de Santa Maria no seu livro “Santuário Mariano e história das imagens milagrosas de Nossa Senhora” de 1723:

Saiba mais
HISTÓRICO DO SANTUÁRIO

hist_santuarioO Brasil, em colonização pelos portugueses, saía do Ciclo do Pau Brasil e ingressava no do Açúcar. Desenvolvia-se em terras litorâneas a construção de engenhos e fazia-se presente atividade febril nos meses de moagem da cana e fabrico de açúcar.

As terras de Jacarepaguá eram consideradas extremamente férteis e a região onde seria construída a Igreja do Loreto era denominada Planície dos Onze Engenhos...

Saiba mais
CEPAR

CeparO CEPAR (Centro de Estudos paroquial Nossa senhora de Loreto), inaugurado em Maio de 2000, uma área construída de cerca de 3000 m2, um complexo com 15 salas de aula cada uma com 30 lugares, um plenário para cerca de 120 participantes, um salão para festas e eventos abrigando 50 mesas redondas de 6 lugares, sem prejuízo da pista de dança e a varanda que circunda o salão pode abrigar 20 mesas redondas de 6 lugares,portanto, cerca de 420 pessoas podem desfrutar dos eventos no salão...

Saiba mais
HISTÓRICO DE NOSSA SENHORA DE LORETO

Historico N. Sra. LoretoNossa Senhora de Loreto

A ditosa casa de Nazaré, onde, após a saudação do Anjo à futura Mãe de Deus, o Verbo se fez Carne, foi transportada, segundo a tradição, para a cidade de Loreto, na Itália.

A Santa Casa de Loreto foi o primeiro santuário de porte internacional dedicado à Santíssima Virgem tendo sido, durante muitos séculos, o verdadeiro centro Mariano da Cristandade....

Saiba mais