Pastoral Familiar

Dando sequencia as Entrevistas Pastorais, buscamos ouvir no mês dos pais, uma pastoral que no seu dia a dia tem o desafio de trabalhar com as FAMILIAS.

A Pastoral Familiar, reorganizada no Loreto a pouco mais de um ano, vai nos falar um pouco sobre sua missão, realizações e perspectivas. Vamos conferir:

 

O Mensageiro: Neite, fale um pouco de como se deu a criação da Pastoral no Loreto.

Neite: A pastoral familiar já existiu no Loreto, mas na época ela ficou restrita ao ECC e a representatividade da Paróquia na Arquidiocese. Então, no ano de 2013, a pedido da Arquidiocese, por uma necessidade da CNBB, de que as paróquias tivessem uma pastoral organizada, fomos convidados, eu e Jorge, a trabalhar no setor arquidiocesano e conversamos com o Pe. Sebastião, pois embora tivéssemos quase todos os serviços que atendem às famílias, mesmo com uma paróquia tão grande, não tínhamos a pastoral familiar organizada. Pe. Sebastião se animou novamente e pensando junto conosco, fomos vendo casais que estivessem em todos os setores familiares (casais que estavam na Equipe de Nsa. Senhora, ECC, EPVM, casais que trabalham com a juventude e jovens empenhados no Setor) e então se iniciou essa primeira equipe com a representatividade de quase todos os campos que a paróquia naquele momento atendia.

A intenção da nossa equipe, desde o início, é agregar as pastorais e fazer com que cada dia mais as famílias sejam vistas, revistas e entendidas como importante para a formação de pessoas de bem, que valorizam mais a vida. Estamos caminhando ha um ano e a nossa primeira grande atividade pastoral foi instituir o primeiro sábado do mês como dia da família / noite da família com a benção das famílias e temos ao longo do tempo apoiado as pastorais que nos procuram.

O Mensageiro: Como a Pastoral está organizada na nossa paróquia?

Neite: Para nossa organização, nós nos dividimos em três setores: setor dos casos especiais, setor do pós-matrimonial e setor do pré-matrimonial.

O Mensageiro: O que seriam os casos especiais? E o que trata os demais setores, efetivamente?

Neite:Os casos especiais seriam na verdade todas as famílias, pois todas elas possuem algum caso especial. Mas este setor vai tratar especialmente das famílias com problemas de alcoolismo; famílias que tenham adolescente grávida; famílias de segunda união, que também precisam de um atendimento específico e que a igreja está aberta a atendê-los; os viúvos, que não estejam na pastoral da terceira idade, pois alguns não chegaram ainda na terceira idade. Para estes, algumas atividades estão sendo preparadas, como o café da manhã com os viúvos, na tentativa de buscá-los e integra-los mais a paróquia. Também nos casos especiais se incluem as mães solteiras e famílias separadas. Ainda não temos nenhum trabalho específico, pois estamos nos organizando para atender a todos esses casos, mas contamos neste setor com advogados e psicólogos, pois eles precisam de um auxílio mais especializado.

Tati: No setor pós-matrimonial, queremos é trabalhar com os casais, oriundos de nossas preparações e também de paróquias vizinhas que quiserem esse tipo de ajuda. Ocorre que eles sentem falta de um contato maior com a igreja.

Ana Lúcia: O casal casa e depois sai, vai viver a vida a dois. Um, dois anos depois eles voltam para fazer o encontro de recém-casados (que antes era apenas para quem fazia o curso de noivos no Loreto e agora estamos abrindo para a comunidade) e fica esse hiato entre o casamento e o encontro de recém-casados. A ideia é formar grupos de reflexão para esses casais, para que eles não fiquem tanto tempo sem assistência, pois ocorre algumas vezes que, ao convida-los para o recém-casados, eles já estão separados. Então a ideia é acompanhar do casamento até o recém-casado, depois do recém-casado até o ECC continuadamente, sem interrupção.

Neite: Importante frisar que o encontro de recém-casados já existe, é muito bem estruturado, está no seu 23º ano e inclusive é um referencial na arquidiocese e o EPVM também é muito bem visto, pois tem uma formação mais completa do que a orientação normal.

O Mensageiro: E o pré-matrimonial?

Neite: O nosso foco, nosso bebê no momento é o pré-matrimonial que está empenhado em preparar o encontro de namoro cristão, que será agora nos dias 2 e 3 de agosto, que teve uma boa procura e os jovens do setor juventude que está na coordenação do encontro e a pastoral familiar dando um suporte.

Ana Lúcia: o pré-Matrimonial engloba de uma maneira geral, desde o nascimento até o SIM do altar. Abrange acompanhamento gestacional, batismo, catequese, EAC, EJC, até o EPVM, sendo uma área grande e tendo também um braço fora da igreja que é o trabalho com as escolas. No documento que estamos estudando ele fala dessa relação com as escolas, mas ainda não sabemos como se dará ao certo isso, por conta dessa questão do estado laico, mas existe essa previsão.

Como estamos ainda nos estruturando, estamos caminhando aos poucos buscando ver o que o Loreto ainda não tem, para que possamos nos estruturar e realizar. Agora tem o retiro de Namoro, depois vamos pensar em um retiro para casais de segunda união, o café da manhã que já foi citado. É um longo caminho, mas é um caminho que vale a pena, ainda mais pela necessidade de se acolher as famílias e pelo ataque que as famílias estão sofrendo nos dias atuais, por toda a sociedade.

Antonio: Importante que nós tenhamos um apoio de todas as pastorais, que elas entendam a necessidade de sermos participativos na pastoral familiar. A pastoral familiar veio para agregar, para trabalhar em conjunto, ter algo diferente que é a preocupação com as famílias.

Marli: A pastoral que mais nos procurou foi a pastoral da Ação Social, para a implementação do novo projeto que a Ação Social está desenvolvendo e eles desejam que possamos trabalhar conjuntamente com eles nesse projeto. Estamos apenas aguardando o termino do encontro de namoro cristão, para que possamos participar da reunião deles e nos entrosar ainda mais, para ajudar um ao outro nesse projeto. Se o projeto é bom, precisa ter apoio e eles estão pedindo esse apoio. Acho que esse será um grande passo da pastoral familiar em conjunto com a ação social.

Neite: O que nós queremos é agregar, trabalhar com as outras pastorais. Nesse um ano de pastoral Reorganizada, podemos tirar desse ano, que colocamos novamente o nome FAMILIA em evidencia. As pessoas nos procuram mais, já temos identificação, camisa, e temos também a distribuição de oração a cada missa da família no mês e agora em todos os lugares em que a pastoral estiver representada, estaremos levando para todas as pessoas uma oração da família em nome da pastoral. Temos o apoio de nosso pároco, que tem se empenhado em fazer com que as famílias de nossa paróquia tenham mais atendimento, as outras pastorais já tem nos procurado para nos sugerir atividades, para pedir ajuda e nossa pastoral se encontra a serviço da paróquia para os serviços que as famílias precisarem e que nós pudermos atender, quando não pudermos atender, estaremos prontos a buscar auxilio, propostas, soluções. Nossa ideia primordial é agregar as famílias que já estão nas pastorais e também as que estão na paróquia, mas não estão participando de nada. Queremos mostrar para eles que todas as famílias são importantes, fazem parte da criação de Deus e queremos chegar até elas.

O Mensageiro: E o sínodo das famílias?

Neite: A nossa pastoral ainda não começou a trabalhar sobre o Sínodo das famílias que ocorrerá em 2015. O Papa Francisco, identificando essa demanda das famílias e que precisamos acolher a todos, fez um questionário imenso no mundo todo e que retornou para ele. A resposta do Brasil acabou sendo a resposta do Rio de Janeiro, da nossa Arquidiocese. O documento preparatório já foi publicado (em junho), para que os Bispos começassem a ler e nós da pastoral também, mas ele é apenas um documento preparatório. Apenas em 2015 é que teremos um estudo final sobre as famílias. Como agora estamos envolvidos com outras coisas, iremos deixar passar o encontro de namoro e a Semana da Família e depois iremos iniciar nossos estudos.

btn_cepar_468x150  Cepar
  • Alfabetização, cidadania, comunicação, saúde, coral, ações sociais e eventos, você encontra aqui!
Saiba mais

Apostolado da Oração, Congregação Mariana, Grupos de Oração, Liga Católica, Movimento Mãe Rainha e Pastoral Vocacional...

Saiba mais

Você, jovem ou adolescente, que quer se aproximar mais de Deus, confira as opções de grupos jovens que nossa paróquia oferece.

Saiba mais

Aqui você encontrará informações sobre CF, Fé e Dons, Círculos Bíblicos, Cursos da Palavra, Escola de Evangelização Santo André e Mater Eclesiae e Luz e Vida.

Saiba mais

Informações sobre Batismo, Crisma ou Confirmação, Eucaristia, Confissão ou Penitência, Extrema Unção, Ordem e Matrimônio ministrados em nossa paróquia.

Saiba mais

localVeja o mapar de como chegar a Paróquia e Santuário Nossa Senhora de Loreto:

Ladeira da Freguesia, 375 -Freguesia - Jacarepaguá – RJ

CEP 22760-090

Saiba mais  

Entre em contato conosco através dos emails da Administração, Ação Social Loreto, Pe. Barnabitas, Igreja N. Senhora de Loreto, Jornal O Mensageiro, Secretaria, Pascom e Pastoral da Juventude.

Saiba mais

Confira o horário de atendimento de nossa secretaria, missas, confissões, eucaristia e batismo.

Saiba mais
CAPELAS

capelaNeste espaço, você encontrará os endereços das Capelas assistidas pela nossa paróquia e seus respectivos horários das Missas:

    • » NOSSA SENHORA DA PENNA
    • » NOSSA SENHORA DO AMPARO
    • » NOSSA SENHORA DE BELÉM
    • » SÃO JOSÉ (CARMELO)
    • » SANTO ANTONIO
Saiba mais
HISTÓRICO DA PARÓQUIA

quem_somosPrezado leitor, querido paroquiano.

Sim. Agora podemos dizer que Nossa Senhora de Loreto é Patrona do nosso povo de Jacarepaguá há mais de 350 anos.

Quando o P. Manoel de Araujo veio de Lisboa, trouxe esta imagem e, tendo conseguido alguns favores por intercessão da Virgem, lhe dedicou um santuário. Conta o Frei Agostinho de Santa Maria no seu livro “Santuário Mariano e história das imagens milagrosas de Nossa Senhora” de 1723:

Saiba mais
HISTÓRICO DO SANTUÁRIO

hist_santuarioO Brasil, em colonização pelos portugueses, saía do Ciclo do Pau Brasil e ingressava no do Açúcar. Desenvolvia-se em terras litorâneas a construção de engenhos e fazia-se presente atividade febril nos meses de moagem da cana e fabrico de açúcar.

As terras de Jacarepaguá eram consideradas extremamente férteis e a região onde seria construída a Igreja do Loreto era denominada Planície dos Onze Engenhos...

Saiba mais
CEPAR

CeparO CEPAR (Centro de Estudos paroquial Nossa senhora de Loreto), inaugurado em Maio de 2000, uma área construída de cerca de 3000 m2, um complexo com 15 salas de aula cada uma com 30 lugares, um plenário para cerca de 120 participantes, um salão para festas e eventos abrigando 50 mesas redondas de 6 lugares, sem prejuízo da pista de dança e a varanda que circunda o salão pode abrigar 20 mesas redondas de 6 lugares,portanto, cerca de 420 pessoas podem desfrutar dos eventos no salão...

Saiba mais
HISTÓRICO DE NOSSA SENHORA DE LORETO

Historico N. Sra. LoretoNossa Senhora de Loreto

A ditosa casa de Nazaré, onde, após a saudação do Anjo à futura Mãe de Deus, o Verbo se fez Carne, foi transportada, segundo a tradição, para a cidade de Loreto, na Itália.

A Santa Casa de Loreto foi o primeiro santuário de porte internacional dedicado à Santíssima Virgem tendo sido, durante muitos séculos, o verdadeiro centro Mariano da Cristandade....

Saiba mais