Loretando – jul2017

 

ENCONTRO DA COMUNIJOVEM 2017

 

Bem amigos do Loreto, como todos já sabem, em maio comemoramos o aniversário do antigo grupo de jovens, A Comunijovem e novamente tivemos o sabor de um maravilhoso encontro. Velhos amigos se reencontrando e como sempre, muitas histórias pra contar, mas esse, em especial, foi um reencontro de muitas emoções. Depois de quase quarenta anos conversei sobre um assunto que sempre me incomodou muito. Uma situação que passei de quase morte e a pessoa diretamente ligada ao assunto estava ali, na minha frente, Depois de décadas sem se ver, pudemos tocar nesse assunto. Foi no início dos anos 80, eu, Marcia Damas, Marcos Adolpho e Sérgio Olaio, os mais velhos do grupo, fomos acampar na praia de Bambuí, litoral do Rio de Janeiro. Levamos alguns jovens e entre eles as chamadas irmãs Figueiredo; Edir, Edilma, Edna e Ednea. Para quem não conhece, Bambuí é uma praia na mesma costa de Maricá, Itaipuaçú, Itaipú e Ponta Negra, que são conhecidas pela violência de suas ondas. Era carnaval e logo num dos primeiros dias aconteceu um incidente, a menina Ednea fôra levada pelas ondas e imediatamente eu e o Sérgio entramos na água para salva-la. Não era fácil, o mar estava batendo muito e ficamos exatamente na arrebentação. Um puxava e o outro empurrava, quando conseguíamos progredir um pouco mais para fora, vinha uma onda e nos derrubava e puxava para o fundo. Não consigo dimensionar por quanto tempo ficamos nessa situação, em dado momento eu consegui colocar os pés no chão e iria puxa-la dando um grande impulso, mas uma onda caiu feito pedra sobre a minha cabeça, me obrigando a solta-la. Bebi e respirei muita água, fiquei sonzo e agora a luta não era só para tira-la da arrebentação, eu também precisava respirar e sair da água e foi quando no desespero de vir à tona, bebi e respirei mais água salgada. Não tinha mais forças para nada, meus braços se embolavam, minhas pernas não achavam o chão e eu afundava cada vez mais. Nesse instante, por segundos, me dei conta que iria morrer. Sem respirar e bebendo muita água, senti que havia chegado a minha hora e do nada pensei: “vou morrer, minha mãe vai ficar muito chateada…” Lembro-me nitidamente dessas palavras e depois, quando voltamos, conversando com minha mãe sobre esse episódio, ela me disse que naquele dia, exatamente naquela hora, ela sentira um forte aperto no peito e lembrou-se de mim, imediatamente pôs-se a orar pedindo a intercessão de Nossa Senhora para me salvar no que quer que fosse. Sim, Nossa Senhora ouviu o clamor de minha mãe. Eu consegui vir a tona, enxerguei uma linha branca no horizonte e com todas as minhas forças que ainda restavam nadei até chegar à areia. Eu não conseguia ficar em pé, vomitava muito, minhas vistas estavam turvas. Dizem que eu gritava muito por ajuda para salva-la. No mar, o Sergio também já não aguentava mais e desistiu do salvamento e foi quando a Ednea falou com ele: “não me deixa morrer aqui…” ou algo assim. Nesse momento eu vi um homem aproximar-se, entrar no mar e esticar uma vara de pescar, eles a agarraram na ponta e como que apenas dessem uns passos, estavam em terra firme. Atrás desse homem vi outras pessoas dando as mãos, formando uma corrente humana para ajudar no salvamento. Somente eu bebera água e a Márcia ajudou-me a levantar e fomos para a barraca, caí em sono profundo, com pesadelos terríveis e só acordei na tarde do outro dia, quando voltamos para casa. Nesse reencontro, conversando com a Ednea, ela me falou que o Sérgio voltou a praia mais tarde para localizar o homem e agradecer, mas as pessoas diziam que não havia ninguém com aquela descrição, algumas pessoas o viram sozinho fazendo o salvamento como o caniço, outros viram aquelas pessoas ajudando. Era estranho porque a praia estava deserta, então de onde vieram aquelas pessoas? Conversando com ela e outros que estavam neste dia e assistiram a este terrível episódio, não chegamos a uma conclusão, uns viram o que eu vi, outros apenas um homem com uma vara. Pela primeira vez revivemos esses momentos tensos que marcaram nossas vidas, ela me falou; “foi um livramento, Deus nos deu esse livramento”. Sem dúvidas foi a mão de Deus que nos salvou, eu tenho em mim o peso dessas cenas até hoje e reconheço que coração de mãe não se engana e a minha mãe foi essencial em suas súplicas para que Nossa Senhora interviesse para salvar minha vida. Obrigado Deus, Obrigado Maria pelo dom da minha vida.

P.S. É sempre bom rever grandes amigos.

P.S. do P.S. É sempre bom poder exaltar as maravilhas que o Senhor Deus faz por nós.

Paulo Sobrinho e Solange

btn_cepar_468x150  Cepar
  • Alfabetização, cidadania, comunicação, saúde, coral, ações sociais e eventos, você encontra aqui!
Saiba mais

Apostolado da Oração, Congregação Mariana, Grupos de Oração, Liga Católica, Movimento Mãe Rainha e Pastoral Vocacional...

Saiba mais

Você, jovem ou adolescente, que quer se aproximar mais de Deus, confira as opções de grupos jovens que nossa paróquia oferece.

Saiba mais

Aqui você encontrará informações sobre CF, Fé e Dons, Círculos Bíblicos, Cursos da Palavra, Escola de Evangelização Santo André e Mater Eclesiae e Luz e Vida.

Saiba mais

Informações sobre Batismo, Crisma ou Confirmação, Eucaristia, Confissão ou Penitência, Extrema Unção, Ordem e Matrimônio ministrados em nossa paróquia.

Saiba mais

localVeja o mapar de como chegar a Paróquia e Santuário Nossa Senhora de Loreto:

Ladeira da Freguesia, 375 -Freguesia - Jacarepaguá – RJ

CEP 22760-090

Saiba mais  

Entre em contato conosco através dos emails da Administração, Ação Social Loreto, Pe. Barnabitas, Igreja N. Senhora de Loreto, Jornal O Mensageiro, Secretaria, Pascom e Pastoral da Juventude.

Saiba mais

Confira o horário de atendimento de nossa secretaria, missas, confissões, eucaristia e batismo.

Saiba mais
CAPELAS

capelaNeste espaço, você encontrará os endereços das Capelas assistidas pela nossa paróquia e seus respectivos horários das Missas:

    • » NOSSA SENHORA DA PENNA
    • » NOSSA SENHORA DO AMPARO
    • » NOSSA SENHORA DE BELÉM
    • » SÃO JOSÉ (CARMELO)
    • » SANTO ANTONIO
Saiba mais
HISTÓRICO DA PARÓQUIA

quem_somosPrezado leitor, querido paroquiano.

Sim. Agora podemos dizer que Nossa Senhora de Loreto é Patrona do nosso povo de Jacarepaguá há mais de 350 anos.

Quando o P. Manoel de Araujo veio de Lisboa, trouxe esta imagem e, tendo conseguido alguns favores por intercessão da Virgem, lhe dedicou um santuário. Conta o Frei Agostinho de Santa Maria no seu livro “Santuário Mariano e história das imagens milagrosas de Nossa Senhora” de 1723:

Saiba mais
HISTÓRICO DO SANTUÁRIO

hist_santuarioO Brasil, em colonização pelos portugueses, saía do Ciclo do Pau Brasil e ingressava no do Açúcar. Desenvolvia-se em terras litorâneas a construção de engenhos e fazia-se presente atividade febril nos meses de moagem da cana e fabrico de açúcar.

As terras de Jacarepaguá eram consideradas extremamente férteis e a região onde seria construída a Igreja do Loreto era denominada Planície dos Onze Engenhos...

Saiba mais
CEPAR

CeparO CEPAR (Centro de Estudos paroquial Nossa senhora de Loreto), inaugurado em Maio de 2000, uma área construída de cerca de 3000 m2, um complexo com 15 salas de aula cada uma com 30 lugares, um plenário para cerca de 120 participantes, um salão para festas e eventos abrigando 50 mesas redondas de 6 lugares, sem prejuízo da pista de dança e a varanda que circunda o salão pode abrigar 20 mesas redondas de 6 lugares,portanto, cerca de 420 pessoas podem desfrutar dos eventos no salão...

Saiba mais
HISTÓRICO DE NOSSA SENHORA DE LORETO

Historico N. Sra. LoretoNossa Senhora de Loreto

A ditosa casa de Nazaré, onde, após a saudação do Anjo à futura Mãe de Deus, o Verbo se fez Carne, foi transportada, segundo a tradição, para a cidade de Loreto, na Itália.

A Santa Casa de Loreto foi o primeiro santuário de porte internacional dedicado à Santíssima Virgem tendo sido, durante muitos séculos, o verdadeiro centro Mariano da Cristandade....

Saiba mais
Facebook
Twitter
YouTube
INSTAGRAM