Lavar os pés

 

“Se eu, o Senhor e mestre, vos lavei os pés, também deveis lavar-vos os pés uns dos outros” (Jo 13,14).

               Nossa capa trás o Padre Sebastião no momento do lava-pés na Semana Santa do ano passado. Escolhemos essa imagem, para lembrar que o gesto de Jesus na última ceia é repetido ha séculos em todas as igrejas católicas do mundo na quinta-feira Santa e que representa um dos momentos mais forte e mais cheio de significados da nossa liturgia: Jesus não faz um gesto teatral. Ele revela aos apóstolos um “novo ângulo”  ou um novo modo de ver as coisas: não a partir do lugar dos comensais, mas a partir da perspectiva de quem não está sentado à mesa.

               O gesto de Jesus, rico de ensinamentos, marcou para sempre a história da humanidade: toda a sua vida foi servir. Sua proposta cheia de amor nos convida a uma nova vida na família, na comunidade, aceitando o desafio diário de tornar melhor a vida de pessoas menos favorecidas do que nós mesmos. O olhar o próximo nos olhos é um exercício de solidariedade. Quando nos colocamos aos pés do próximo, seja ou não no sentido figurado, prova incontestavelmente que entendemos as lições do nosso mestre e Senhor.

               Jesus nos ensina que não podemos servir permanecendo em nosso comodismo. É preciso estar em prontidão, levantarmos dos nossos sofás e descer até o “lugar do outro”. Como Jesus precisamos assumir, em tudo, a condição de servo, para servir: ir até o próximo, trocar o manto pelo avental. Não há serviço sem nos despir de todas as aparências de poder, de força e de prestígio. Não é possível amar colocando-nos longe do outro.

               ‘Compreendeis o que vos fiz?’ Jesus pede que a dinâmica iniciada por Ele tenha continuidade. Rezemos com São Paulo apóstolo: “Senhor, não faço todo o bem que quero, mas o mal que não quero” (Rm 7,19), Em sua imensa misericórdia abra meu coração para ser um servo fiel, que compreende que a vida não tem sentido se não for pautada na solidariedade, justiça e fraternidade. Amém.

              

               Lavar os pés, como fez Jesus, significa, portanto, que quando nos colocamos a serviço em favor do próximo estamos exercendo não só a nossa cidadania, mas o dom do serviço, dado por Deus a nós, para que possamos usá-lo também de forma gratuita. Assim ser voluntário em ações que promovam o bem comum, a justiça e fraternidade, embora não seja exclusividade do Cristão, é um dever de cada um daqueles que entenderam a mensagem deixada por Jesus.

               Selecionamos então alguns trabalhos voluntários realizados ou acompanhados por alguns de nossos paroquianos, para quem sabe, estimular a você, leitor, a se engajar também em alguma atividade onde os seus gestos serão simples, mas que poderão mudar a vida de muitas pessoas.

 

*** ***

Por: Gisele Lopes

A Operação Sorriso é a maior ONG internacional dedicada a reunir médicos voluntários para operar gratuitamente o sorriso de crianças portadoras de lábio leporino e fenda palatina, especialmente crianças de áreas pobres. No Brasil, o primeiro programa humanitário ocorreu em 1997 e, desde então, várias cidades já foram contempladas com cirurgias.

Atualmente, a ONG afeta a esperança de famílias carentes em Porto Velho, Mossoró, Fortaleza e Santarém, melhorando a autoestima dessas crianças e propiciando sua inclusão social.

A ONG atua através de missões, com cerca de sete dias de duração, onde é oferecido um cuidado multidisciplinar aos pacientes, graças ao voluntariado de cirurgiões plásticos, pediatras, anestesistas, enfermeiros, fonoaudiólogos, psicólogos, dentistas, fotógrafos etc.  Pessoalmente, como voluntária posso dizer que é inesquecível a alegria dessas crianças ao olharem seu rosto pela primeira vez após a cirurgia e saber que a cirurgia, além do impacto estético, as ajuda em atividades cotidianas como falar e comer.  Sei que muitos não disponibilizam de tempo para missões tão longas, mas isso não os impede de ajudar a transformar o sorriso dessas crianças, existem várias formas de contribuição individual e empresarias disponibilizadas no site www.operacaosorriso.org.br

 

*** ***

Por: Aline Paggy

               Amizade, bondade, gratidão, respeito…

               Esses e muitos outros valores são os combustíveis que geram como resultado a realização de sonhos e a esperança de um mundo melhor para crianças e jovens voluntários no mundo todo!

               Através do trabalho em hospitais, casas de apoio, instituições para crianças carentes e até mesmo pinturas de creches e capelas desenvolvidas através de seus programas, o

Sonhar Acordado  transmite através de seus voluntários valores humanos por onde passa!

               Além do trabalho feito através de atividades lúdicas e passeios, todos participantes do Sonhar Acordado recebem mensalmente formação baseada em valores como caridade, esperança, superação, responsabilidade, dignidade, generosidade e esperança. Nascido em 1998 no México através da vontade de jovens de transformar o meio em que vivem e fazendo parte de um movimento católico chamado Regnum Christi, o Sonhar está presente em países como Chile, Estados Unidos e Espanha.

               Com o objetivo de formar jovens líderes e comprometê-los com a vivência e transmissão dos valores já mencionados levando a uma verdadeira transformação da sociedade, juntos, sonhadores, crianças e adolescentes, formam uma verdadeira comunidade que possibilita, através de seus programas, o crescimento de todos e do entorno em que vivem.

            O Sonhando Juntos é o programa da ONG que possui a tarefa de levar alegria e esperança a crianças de baixa renda com doenças crônico-degenerativas ou em fase terminal. 

Acreditando na Educação para a vida, o Preparando para o Futuro, através de mentoring, forma jovens cidadãos através da transmissão de valores universais. 

               Já o Amigos para Sempre desenvolve com crianças atividades que estimulam a apreensão de valores a partir de laços de amizade em diversas instituições. Não parando por aí, duas vezes ao ano, elas vivem dias mágicos, são as chamadas Festa de Natal e Dia do Sonho!

               Algumas dessas mesmas crianças, através do Contando Sonhos, são capazes de descobrirem que tem quem se interesse pelo que elas têm a dizer e tem a chance de viverem através de um espetáculo teatral os seus sonhos!

               Fugindo um pouco do trabalho direto com crianças e através de intervenções – construções e reformas – o Superação busca levar uma vida melhor a comunidades carentes.

               Fazendo parte da mesma família do Sonhar Acordado, outro trabalho voluntário feito por jovens para levar Cristo aos demais é a Juventude Missionária! Nascida para responder o chamado da Nova Evangelização de São João Paulo II, nas chamadas missões, ela conta com milhares de missionários espalhados por mais de 20 países pelo mundo entre crianças, jovens e famílias que buscam levar a mensagem de Cristo.

               Durante as missões, os missionários se colocam a disposição do pároco local para ajudar em suas necessidades mais urgentes, além de visitar as casas da comunidade, onde rezam, falam sobre o Evangelho e o tempo litúrgico vivido.

               As atividades da Juventude e Família Missionária acontecem normalmente em feriados santos como Semana Santa, Corpus Christi, Nossa Senhora Aparecida em povoados que tem menos acesso aos sacramentos e celebrações, não excluindo as missões humanitárias e urbanas nas grandes cidades também!

 

               Eis a grande prova que sendo com crianças, pintura ou indo de casa em casa, não é difícil sermos Cristo e nos colocarmos a serviço dos demais. As necessidades são muitas! O mundo clama pelo amor de Deus! Os sofrimentos e injustiças que vemos poderiam ser atenuados com o aumento do espírito de serviço. Que através dessas e tantas outras iniciativas em nossa paróquia possamos ofertar nossos dons e talentos pelo próximo!

 

*** ***

 

Por: Luciana Magalhães

 

Um Oceano de Gotas

Assim, como disse Madre Teresa, também é a casa de Betânia (ASAB): um “oceano de gotas”. Na Casa de Betânia existe muitas pessoas que se doam por amor, dedicando parte de seu tempo em prol da solidariedade. “Por vezes sentimos que somos uma gota no oceano, mas se faltar a gota o oceano diminui”.

 A diretoria da ASAB é formada por voluntários, que ajudam na administração da Instituição, que hoje possui cerca de 100 acolhidos, distribui uma média de 16 mil refeições gratuitas por mês e possui três unidades.  “Deus acende luzes conforme vamos precisando delas”.

Alguns diretores exercem mais de uma atividade, conduzindo oficinas e auxiliando em outras frentes, como na área odontológica, jurídica e de construção civil.  As atividades de judô e futebol promovem a pratica do esporte como um dos caminhos para a inclusão social. Eles são estimulados a superar barreiras e limitações, desenvolvendo disciplina, determinação e respeito às diferenças. Não treinam somente para um campeonato, mas para a vida, para exercer direitos e deveres. 

A oficina de História promove um espaço reflexivo, onde os acolhidos, em contato com a linguagem audiovisual do cinema documental, realizam debates sobre o papel social de cada um na construção da cidadania. A Poesia surge como uma proposta inovadora, que não se limita aos estilos de época, mas com uma ideia abrangente que foca no poder da poesia, enquanto instrumento humanizador, capaz de alcançar emoções e despertar potenciais, muitas vezes desconhecidos.  Através de temas variados, a maioria de cunho social, trabalhamos autoconhecimento, criatividade e autoestima, de forma lúdica e inclusiva, sejam na produção de poemas, desenhos, debates ou testemunhos de vida.  A página de Facebook “Poetas de Betanópolis” foi criada para mostrar um pouco da riqueza produzida por eles, com o objetivo de semear esperança e fomentar a criação de mais ações inclusivas.

Os acolhidos também possuem oficinas de mecânica e de yoga, além da pastoral da Sobriedade, que realiza encontros semanais, onde vivenciam a prática dos 12 passos, para se prevenirem e recuperarem da dependência química, propondo mudanças e valorizando a vida humana. “Mais do que servir, somos servidos pelo amor de Deus, que nos usa como instrumento para quem naquele momento precisa”. Sentimento inexplicável, que não tem corpo nem cheiro, é essência divina, extensão do céu na terra.

Sentimentos como alteridade, empatia, caridade e princípios humanísticos, independente da orientação da fé que cada um escolheu professar, ou até mesmo da falta dela, fazem parte da essência do serviço voluntário. É preciso acolher e praticar sentimentos de bem querer ao próximo.   O Papa Francisco nos diz, “Na raiz do Evangelho da misericórdia, o encontro e a recepção do outro se entrelaçam com o encontro e a recepção de Deus: acolher o outro é acolher a Deus em pessoa!”. Outra oportunidade de serviço com moradores em situação de rua é através do MAP, Movimento de Amor ao Próximo, Instituição de natureza filantrópica, sem fins lucrativos, que tem como objetivo o auxílio a membros de comunidades carentes, sem qualquer distinção de nacionalidade, raça, posição social, credo religioso ou ideologia política. Diferentes voluntários se reúnem diariamente para realizar um lindo trabalho de caridade com moradores em situação de rua. Todos os dias são distribuídos em média 300 quentinhas, águas, cobertas e roupas em geral, além de enxovais para bebês e kits de higiene.

O trabalho não se resume só no assistencialismo, o mais importante é o alimento da alma, que muitas vezes vem em forma de um abraço ou de uma palavra de conforto. Durante essas conversas alguns moradores são encaminhados para instituições de recuperação, como a própria casa de Betânia. No trabalho, voluntários e população de rua, oram juntos e de mãos dadas.  Um resgate mútuo, uma experiência transformadora, onde as lições de vida e revelações são muitas.

Enquanto em Betânia nos deparamos com a esperança que brota da possibilidade de recuperação deles, as ruas são o fundo do poço, a degradação humana, muita miséria e autoflagelo. Idosos, jovens, mulheres e até crianças, largados a própria sorte, convivem com ratos, baratas, drogas e muita sujeira.  No frio e na chuva é ainda mais cruel, onde o papelão reina absoluto, um cobertor vale ouro. Existe muita população de bem nas ruas, ao contrário do que muitos pensam, a grande maioria não é bandido.  Exemplos edificantes também surgem a todo instante, como a mãezinha, moradora de uma invasão com três filhos a tiracolo, que traz suas roupas usadas para doar ao próximo, ou o menininho que vem pedir uma bíblia para orar com Jesus.  Jesus está na face de cada irmãozinho caído nas ruas, também está em cada um que se autoflagela e desdenha do dom da vida humana.

A casa de Betânia precisa muito de novos voluntários, venham fazer parte dessa família!

 

*** ***

 

Por: Alan de Abreu

Ajuda humanitária aos refugiados

               Após a divulgação das fotos do garotinho sírio Alan Kurdi, que morreu afogado durante uma travessia de bote para tentar chegar à Grécia, muitas pessoas passaram a se perguntar como seria possível ajudar os refugiados estrangeiros.

               Várias organizações e iniciativas, como a Unicef, Acnur e Rescue, fornecem ajuda a refugiados sírios e de outras nacionalidades – seja no Oriente Médio, na África, na Europa e também aos que conseguiram fugir da guerra e agora estão vivendo no Brasil.

               No entanto a Cáritas Brasileira é a principal referência para refugiados que chegam ao Brasil. A Cáritas é um organismo da CNBB de promoção e atuação social que trabalha na defesa dos direitos humanos, da segurança alimentar e do desenvolvimento sustentável solidário. Sua atuação é junto aos excluídos e excluídas em defesa da vida e na participação da construção solidária de uma sociedade justa, igualitária e plural.

               As Cáritas Arquidiocesanas do Rio de Janeiro e de São Paulo, comprometidas com os direitos humanos e dedicadas a projetos especiais dentro do contexto social da Igreja, mantêm um convênio com o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur) e com o Ministério da Justiça, por meio do Comitê Nacional para Refugiados (Conare) para acolher, apoiar e orientar os(as) solicitantes de refúgio e os(as) refugiados(as) que chegam ao Brasil. As duas Cáritas Arquidiocesanas contam com equipes técnicas formadas por assistentes sociais, advogados, psicólogos e voluntários em geral, que prestam atendimento a solicitantes de refúgio e refugiados(as) com vistas a contribuir no processo de reconstrução de suas vidas em nosso país.

Se você acha que pode ser um voluntário e ajudar neste trabalho, entre no site www.caritas.org.br e veja como fazer.

 

Uma santa Semana Santa a todos e uma feliz Páscoa.

 

Pascom Loreto

 

 

 

btn_cepar_468x150  Cepar
  • Alfabetização, cidadania, comunicação, saúde, coral, ações sociais e eventos, você encontra aqui!
Saiba mais

Apostolado da Oração, Congregação Mariana, Grupos de Oração, Liga Católica, Movimento Mãe Rainha e Pastoral Vocacional...

Saiba mais

Você, jovem ou adolescente, que quer se aproximar mais de Deus, confira as opções de grupos jovens que nossa paróquia oferece.

Saiba mais

Aqui você encontrará informações sobre CF, Fé e Dons, Círculos Bíblicos, Cursos da Palavra, Escola de Evangelização Santo André e Mater Eclesiae e Luz e Vida.

Saiba mais

Informações sobre Batismo, Crisma ou Confirmação, Eucaristia, Confissão ou Penitência, Extrema Unção, Ordem e Matrimônio ministrados em nossa paróquia.

Saiba mais

localVeja o mapar de como chegar a Paróquia e Santuário Nossa Senhora de Loreto:

Ladeira da Freguesia, 375 -Freguesia - Jacarepaguá – RJ

CEP 22760-090

Saiba mais  

Entre em contato conosco através dos emails da Administração, Ação Social Loreto, Pe. Barnabitas, Igreja N. Senhora de Loreto, Jornal O Mensageiro, Secretaria, Pascom e Pastoral da Juventude.

Saiba mais

Confira o horário de atendimento de nossa secretaria, missas, confissões, eucaristia e batismo.

Saiba mais
CAPELAS

capelaNeste espaço, você encontrará os endereços das Capelas assistidas pela nossa paróquia e seus respectivos horários das Missas:

    • » NOSSA SENHORA DA PENNA
    • » NOSSA SENHORA DO AMPARO
    • » NOSSA SENHORA DE BELÉM
    • » SÃO JOSÉ (CARMELO)
    • » SANTO ANTONIO
Saiba mais
HISTÓRICO DA PARÓQUIA

quem_somosPrezado leitor, querido paroquiano.

Sim. Agora podemos dizer que Nossa Senhora de Loreto é Patrona do nosso povo de Jacarepaguá há mais de 350 anos.

Quando o P. Manoel de Araujo veio de Lisboa, trouxe esta imagem e, tendo conseguido alguns favores por intercessão da Virgem, lhe dedicou um santuário. Conta o Frei Agostinho de Santa Maria no seu livro “Santuário Mariano e história das imagens milagrosas de Nossa Senhora” de 1723:

Saiba mais
HISTÓRICO DO SANTUÁRIO

hist_santuarioO Brasil, em colonização pelos portugueses, saía do Ciclo do Pau Brasil e ingressava no do Açúcar. Desenvolvia-se em terras litorâneas a construção de engenhos e fazia-se presente atividade febril nos meses de moagem da cana e fabrico de açúcar.

As terras de Jacarepaguá eram consideradas extremamente férteis e a região onde seria construída a Igreja do Loreto era denominada Planície dos Onze Engenhos...

Saiba mais
CEPAR

CeparO CEPAR (Centro de Estudos paroquial Nossa senhora de Loreto), inaugurado em Maio de 2000, uma área construída de cerca de 3000 m2, um complexo com 15 salas de aula cada uma com 30 lugares, um plenário para cerca de 120 participantes, um salão para festas e eventos abrigando 50 mesas redondas de 6 lugares, sem prejuízo da pista de dança e a varanda que circunda o salão pode abrigar 20 mesas redondas de 6 lugares,portanto, cerca de 420 pessoas podem desfrutar dos eventos no salão...

Saiba mais
HISTÓRICO DE NOSSA SENHORA DE LORETO

Historico N. Sra. LoretoNossa Senhora de Loreto

A ditosa casa de Nazaré, onde, após a saudação do Anjo à futura Mãe de Deus, o Verbo se fez Carne, foi transportada, segundo a tradição, para a cidade de Loreto, na Itália.

A Santa Casa de Loreto foi o primeiro santuário de porte internacional dedicado à Santíssima Virgem tendo sido, durante muitos séculos, o verdadeiro centro Mariano da Cristandade....

Saiba mais
Facebook
Twitter
YouTube
INSTAGRAM