Fé e Política “Os desafios para o combate à violência no Rio de Janeiro…”

* Robson Leite

No ultimo dia 29 de setembro, todos nós ficamos profundamente chocados com o assassinato do jovem Eduardo Felipe, 17 anos, morto pela polícia do Rio de Janeiro no morro da Providência. Se não fosse a coragem de um morador que filmou escondido a ação, os policiais que executaram o jovem e forjaram uma “ação de resistência” do mesmo ficariam impunes, pois não seriam investigados graças a uma triste herança da ditadura militar no Brasil, chamada de “auto de resistência”. Esse procedimento, onde o agente do estado apenas alega que a morte se deu em confronto e que a vítima resistiu à ação policial “trocando tiros” na operação, arquiva de imediato um possível inquérito investigativo que levaria a prisão e a responsabilização penal dos autores do homicídio. Lamentavelmente, esse procedimento do “auto de resistência” é praticamente uma licença para matar.

As imagens, amplamente divulgadas nas redes sociais mostrando os policiais colocando a arma na mão do jovem para “forjar” uma reação manipulando, inclusive, a cena do crime, levantam fortes suspeitas sobre as outras 481 mortes não investigadas no Rio de Janeiro entre 2013 e 2014 sob as mesmas condições. Ou seja, mortes não investigadas em função de um “auto de resistência”. Quando fui Deputado Estadual, acompanhei de perto diversos desses casos e cheguei à conclusão de que o fim do auto de resistência é um passo importante, mas não definitivo, para melhorar o quadro da violência e, sobretudo, a triste marca do expressivo número de homicídios de jovens, em especial de pobres e negros, no Rio de Janeiro.

Já tramita em Brasília um Projeto de Lei (PL 4471/12) que visa acabar com os “autos de resistência” obrigando, dessa forma, a investigação sobre todas as mortes que aconteçam em operações policiais. A aprovação desse projeto já seria um grande avanço, mas não é suficiente.   É fundamental rever a estrutura de formação e atuação dos policiais. A polícia do Brasil está entre as que mais matam e que mais morrem no mundo superando, inclusive, países onde há guerra civil. Precisamos, conjuntamente, melhorar a formação dos policiais, humanizar a sua atuação valorizando a dignidade da pessoa humana ao mesmo tempo em que se constroem melhores condições de trabalho desses agentes do estado que vão muito além de melhores salários.

Esse atual modelo de segurança pública também precisa ser repensado. Restringir a segurança pública à atuação policial é como tratar as consequências de uma doença grave sem observar a origem dela. O que leva um jovem ao tráfico de drogas? Será que ele é a causa do problema da violência ou a consequência de um modelo excludente e segregador? Será que esse jovem que está com um fuzil nas mãos não será também vítima desse sistema? Será que ele tem família? Será que ele algum dia foi à escola? Quais valores permearam a sua infância e juventude?

São desafios importantes que precisamos enfrentar. Afinal, nunca é demais lembrar o que o Profeta Isaías dizia 7 séculos antes de Cristo: “não há paz sem justiça”.

Vale muito a pena a sua leitura na íntegra… Leitura e reflexão da necessidade de irmos ao encontro do centro do Evangelho. De voltarmos as nossas atitudes para a construção da sociedade do bem viver e buscarmos, acima de tudo, a atitude da partilha e da solidariedade.

Segue o discurso na íntegra: http://www.robsonleite.com.br/discurso-do-papa-aos-movimen…/

Acompanhe a nossa luta curtindo a nossa página no facebook em http://www.facebook.com.br/robsonleiteprofessor

E vamos juntos construir um novo amanhã na política.

 

(*) Robson Leite é professor, escritor, membro da nossa paróquia, funcionário concursado da Petrobras e foi Deputado Estadual de 2011 a Janeiro de 2014.

Site: www.robsonleite.com.br

Página do Facebook: www.facebook.com.br/robsonleiteprofessor

btn_cepar_468x150  Cepar
  • Alfabetização, cidadania, comunicação, saúde, coral, ações sociais e eventos, você encontra aqui!
Saiba mais

Apostolado da Oração, Congregação Mariana, Grupos de Oração, Liga Católica, Movimento Mãe Rainha e Pastoral Vocacional...

Saiba mais

Você, jovem ou adolescente, que quer se aproximar mais de Deus, confira as opções de grupos jovens que nossa paróquia oferece.

Saiba mais

Aqui você encontrará informações sobre CF, Fé e Dons, Círculos Bíblicos, Cursos da Palavra, Escola de Evangelização Santo André e Mater Eclesiae e Luz e Vida.

Saiba mais

Informações sobre Batismo, Crisma ou Confirmação, Eucaristia, Confissão ou Penitência, Extrema Unção, Ordem e Matrimônio ministrados em nossa paróquia.

Saiba mais

localVeja o mapar de como chegar a Paróquia e Santuário Nossa Senhora de Loreto:

Ladeira da Freguesia, 375 -Freguesia - Jacarepaguá – RJ

CEP 22760-090

Saiba mais  

Entre em contato conosco através dos emails da Administração, Ação Social Loreto, Pe. Barnabitas, Igreja N. Senhora de Loreto, Jornal O Mensageiro, Secretaria, Pascom e Pastoral da Juventude.

Saiba mais

Confira o horário de atendimento de nossa secretaria, missas, confissões, eucaristia e batismo.

Saiba mais
CAPELAS

capelaNeste espaço, você encontrará os endereços das Capelas assistidas pela nossa paróquia e seus respectivos horários das Missas:

    • » NOSSA SENHORA DA PENNA
    • » NOSSA SENHORA DO AMPARO
    • » NOSSA SENHORA DE BELÉM
    • » SÃO JOSÉ (CARMELO)
    • » SANTO ANTONIO
Saiba mais
HISTÓRICO DA PARÓQUIA

quem_somosPrezado leitor, querido paroquiano.

Sim. Agora podemos dizer que Nossa Senhora de Loreto é Patrona do nosso povo de Jacarepaguá há mais de 350 anos.

Quando o P. Manoel de Araujo veio de Lisboa, trouxe esta imagem e, tendo conseguido alguns favores por intercessão da Virgem, lhe dedicou um santuário. Conta o Frei Agostinho de Santa Maria no seu livro “Santuário Mariano e história das imagens milagrosas de Nossa Senhora” de 1723:

Saiba mais
HISTÓRICO DO SANTUÁRIO

hist_santuarioO Brasil, em colonização pelos portugueses, saía do Ciclo do Pau Brasil e ingressava no do Açúcar. Desenvolvia-se em terras litorâneas a construção de engenhos e fazia-se presente atividade febril nos meses de moagem da cana e fabrico de açúcar.

As terras de Jacarepaguá eram consideradas extremamente férteis e a região onde seria construída a Igreja do Loreto era denominada Planície dos Onze Engenhos...

Saiba mais
CEPAR

CeparO CEPAR (Centro de Estudos paroquial Nossa senhora de Loreto), inaugurado em Maio de 2000, uma área construída de cerca de 3000 m2, um complexo com 15 salas de aula cada uma com 30 lugares, um plenário para cerca de 120 participantes, um salão para festas e eventos abrigando 50 mesas redondas de 6 lugares, sem prejuízo da pista de dança e a varanda que circunda o salão pode abrigar 20 mesas redondas de 6 lugares,portanto, cerca de 420 pessoas podem desfrutar dos eventos no salão...

Saiba mais
HISTÓRICO DE NOSSA SENHORA DE LORETO

Historico N. Sra. LoretoNossa Senhora de Loreto

A ditosa casa de Nazaré, onde, após a saudação do Anjo à futura Mãe de Deus, o Verbo se fez Carne, foi transportada, segundo a tradição, para a cidade de Loreto, na Itália.

A Santa Casa de Loreto foi o primeiro santuário de porte internacional dedicado à Santíssima Virgem tendo sido, durante muitos séculos, o verdadeiro centro Mariano da Cristandade....

Saiba mais