Fé e Política – nov2016

 

“As maçãs envenenadas”

 

Recentemente, ao ministrar uma palestra sobre a dignidade da pessoa humana para um encontro de casais em uma paróquia no nosso Vicariato, fui perguntando por um senhor muito simpático e extremamente gentil sobre uma expressão que mencionei no transcorrer da mesma. Disse, naquela ocasião ao refletir sobre a necessidade de revermos a escravidão a que nos submetemos quando nos rendemos aos caprichos do consumismo, que precisávamos tomar cuidado com as “maçãs envenenadas”. 

Essa expressão, constantemente utilizada pelo Professor Roberto Shinyashiki em seu excelente livro “Heróis de Verdade”, chama a atenção para as armadilhas a que somos constantemente submetidos em nossa sociedade. Essas armadilhas são, na verdade, situações com que nos deparamos no quotidiano onde, infelizmente, as aparências e as necessidades de ser o que não somos ditam as regras e comandam a nossa vida. Isso acontece sempre que fazemos alguma coisa simplesmente para atender a um capricho de outra pessoa e não as nossas verdadeiras necessidades. Um bom exemplo é quando escolhemos uma profissão ou compramos algum bem simplesmente para atender a um desejo de um pai, um amigo, marido ou namorada. Ou ainda, para piorar um pouco mais, para atender a uma demanda ditada pela própria sociedade. Sempre que fazemos isso estamos, de uma forma ou de outra, mordendo uma “maçã envenenada”.

Como na história da literatura infantil, essa maçã é extremamente bonita e vistosa: bem vermelha por fora, com uma aparência agradabilíssima e apetitosa, mas com o veneno letal por dentro que destrói vagarosamente os verdadeiros valores que estão na essência de nossa alma, transformando, lentamente, os nossos relacionamentos humanos em coisas superficiais e falsas. É como se nós precisássemos ser o que não somos para atender a um determinado padrão ditado por alguém ou por algum grupo. Isso ocorre, por exemplo, quando alguém chega para nós e diz:

– Mas “Fulano”, como pode você, uma pessoa tão “requintada” e de “bom gosto”, utilizar um celular tão velho e fora de moda? O que vão pensar de você? Isso não pega bem…

Se cairmos na tentação do consumo em função desse tipo de armadilha, morderemos uma maçã envenenada. E essas armadilhas são construídas em cima das cascas ou, com se diz na psicologia, em cima dos nossos egos. São eles que se preocupam apenas com as aparências e nos afastam do essencial que é invisível aos olhos. Precisamos tomar muito cuidado e aprofundar mais os nossos relacionamentos. Estabelecê-los não pelas camadas das aparências, mas pelo que temos de mais profundo, mais bonito e o que verdadeiramente somos: a nossa essência.

Sei que muitos podem estar se perguntando o motivo pelo qual eu abordei esse assunto em um espaço sobre Fé e Política onde, conforme já fizemos diversas vezes, deveríamos refletir e falar sobre os mandatários e os seus respectivos papéis no exercício de seus mandatos. Entretanto, eu acredito que essa questão ligada à escala de valores em nossa sociedade e a forma como estabelecemos as relações com as pessoas baseada, infelizmente, na supervalorização do “Ter” em detrimento do “Ser” é uma das origens de boa parte dos grandes problemas que temos hoje, como a violência, os critérios de escolhas em nosso voto, o desemprego, a fome e etc. Precisamos, urgentemente, rever os nossos critérios e os valores, principalmente os que passamos, cotidianamente, para os nossos filhos, e estabelecer relações pelo nosso interior e não pelas “aparências”. Somente assim é que poderemos construir uma sociedade mais justa, mais solidária e menos desigual.

 

 

(*) Robson Leite é professor, escritor, membro da nossa paróquia, Ex-Superintendente Regional do Ministério do Trabalho e Emprego no RJ e foi Deputado Estadual de 2011 a Janeiro de 2014.

Site: www.robsonleite.com.br

Página do Facebook: www.facebook.com.br/robsonleiteprofessor

btn_cepar_468x150  Cepar
  • Alfabetização, cidadania, comunicação, saúde, coral, ações sociais e eventos, você encontra aqui!
Saiba mais

Apostolado da Oração, Congregação Mariana, Grupos de Oração, Liga Católica, Movimento Mãe Rainha e Pastoral Vocacional...

Saiba mais

Você, jovem ou adolescente, que quer se aproximar mais de Deus, confira as opções de grupos jovens que nossa paróquia oferece.

Saiba mais

Aqui você encontrará informações sobre CF, Fé e Dons, Círculos Bíblicos, Cursos da Palavra, Escola de Evangelização Santo André e Mater Eclesiae e Luz e Vida.

Saiba mais

Informações sobre Batismo, Crisma ou Confirmação, Eucaristia, Confissão ou Penitência, Extrema Unção, Ordem e Matrimônio ministrados em nossa paróquia.

Saiba mais

localVeja o mapar de como chegar a Paróquia e Santuário Nossa Senhora de Loreto:

Ladeira da Freguesia, 375 -Freguesia - Jacarepaguá – RJ

CEP 22760-090

Saiba mais  

Entre em contato conosco através dos emails da Administração, Ação Social Loreto, Pe. Barnabitas, Igreja N. Senhora de Loreto, Jornal O Mensageiro, Secretaria, Pascom e Pastoral da Juventude.

Saiba mais

Confira o horário de atendimento de nossa secretaria, missas, confissões, eucaristia e batismo.

Saiba mais
CAPELAS

capelaNeste espaço, você encontrará os endereços das Capelas assistidas pela nossa paróquia e seus respectivos horários das Missas:

    • » NOSSA SENHORA DA PENNA
    • » NOSSA SENHORA DO AMPARO
    • » NOSSA SENHORA DE BELÉM
    • » SÃO JOSÉ (CARMELO)
    • » SANTO ANTONIO
Saiba mais
HISTÓRICO DA PARÓQUIA

quem_somosPrezado leitor, querido paroquiano.

Sim. Agora podemos dizer que Nossa Senhora de Loreto é Patrona do nosso povo de Jacarepaguá há mais de 350 anos.

Quando o P. Manoel de Araujo veio de Lisboa, trouxe esta imagem e, tendo conseguido alguns favores por intercessão da Virgem, lhe dedicou um santuário. Conta o Frei Agostinho de Santa Maria no seu livro “Santuário Mariano e história das imagens milagrosas de Nossa Senhora” de 1723:

Saiba mais
HISTÓRICO DO SANTUÁRIO

hist_santuarioO Brasil, em colonização pelos portugueses, saía do Ciclo do Pau Brasil e ingressava no do Açúcar. Desenvolvia-se em terras litorâneas a construção de engenhos e fazia-se presente atividade febril nos meses de moagem da cana e fabrico de açúcar.

As terras de Jacarepaguá eram consideradas extremamente férteis e a região onde seria construída a Igreja do Loreto era denominada Planície dos Onze Engenhos...

Saiba mais
CEPAR

CeparO CEPAR (Centro de Estudos paroquial Nossa senhora de Loreto), inaugurado em Maio de 2000, uma área construída de cerca de 3000 m2, um complexo com 15 salas de aula cada uma com 30 lugares, um plenário para cerca de 120 participantes, um salão para festas e eventos abrigando 50 mesas redondas de 6 lugares, sem prejuízo da pista de dança e a varanda que circunda o salão pode abrigar 20 mesas redondas de 6 lugares,portanto, cerca de 420 pessoas podem desfrutar dos eventos no salão...

Saiba mais
HISTÓRICO DE NOSSA SENHORA DE LORETO

Historico N. Sra. LoretoNossa Senhora de Loreto

A ditosa casa de Nazaré, onde, após a saudação do Anjo à futura Mãe de Deus, o Verbo se fez Carne, foi transportada, segundo a tradição, para a cidade de Loreto, na Itália.

A Santa Casa de Loreto foi o primeiro santuário de porte internacional dedicado à Santíssima Virgem tendo sido, durante muitos séculos, o verdadeiro centro Mariano da Cristandade....

Saiba mais