Fé e Política – Dezembro 2016

 

“Sobre carros, bandidos e sonhos”

 

Há alguns anos, ao me dirigir a uma paróquia localizada em uma favela dominada pelo tráfico de drogas para ministrar uma palestra aqui no Rio de Janeiro, eu tive uma triste e lamentável surpresa: encontrei com um ex-aluno meu que, infelizmente, havia ingressado no crime. Ao vê-lo com um fuzil nas mãos questionei, com a intimidade de um professor que fala carinhosamente com os seus alunos, sobre os motivos que o levaram a essa triste decisão. Ele, envergonhado e de cabeça baixa, respondeu-me, meio que balbuciando e com algumas lágrimas nos olhos que o seu desejo era ter um “carrão igual ao de um famoso cantor popular que aparecia na televisão”. Aquilo me marcou profundamente, principalmente porque ao assistir um comercial televisivo naquele mesmo dia à noite, eu vi o anúncio de um carro de cerca de cem mil reais onde se passava a mensagem de que só era feliz quem pudesse comprá-lo. Quantas pessoas podem comprar um carro de cem mil reais hoje no Brasil? Menos de 1% da população, talvez. Qual o objetivo desse comercial em horário nobre, uma vez que apenas um público muito restrito poderá adquirir um bem desse valor? Quantos jovens nossos, ao assistir um comercial desses, serão influenciados por essa mensagem? Será que não foi esse tipo de “propaganda enganosa” que influenciou o meu aluno a ingressar no tráfico de drogas? Até quando a própria sociedade será responsável pela sua destruição nessa busca insaciável pelo “ter”? E mais: o que leva um jovem ao tráfico de drogas? Será que ele chega um dia para o pai e diz que fez um teste vocacional na escola e identificou que a sua grande paixão era ser traficante? Óbvio que não, apesar de os jornais baterem tanto nessa tecla que conseguem nos fazer acreditar que esse jovem que está com um fuzil na favela é o problema quando, na verdade, ele é a consequência do problema. Basta lembrar o que o Profeta Isaías disse sete séculos antes de Cristo: não há paz sem justiça. Esse jovem é fruto de escolhas equivocadas de governos – e nossas também – ao priorizar o sistema financeiro em detrimento do ser-humano. É na política que está o problema, e não falar sobre isso nas Igrejas, nas escolas e nas universidades, é convidar as pedras a falarem em nosso lugar. É repetir o gesto de Pilatos ao lavar as mãos e se omitir.

Os países capitalistas do mundo investiram bilhões de dólares em pacotes econômicos para salvar “bancos privados” com dinheiro público com o objetivo de saciar a “fome” desse famigerado mercado de capitais. Por outro lado, a educação, a saúde de péssima qualidade, a miséria e o trabalho escravo continuam matando milhares de pessoas – inclusive no Brasil – como consequência direta da falta de investimentos públicos. Enquanto isso, nós ficamos anestesiados, passivos e inertes assistindo a tudo isso. Já passou a hora de revermos essa lógica perversa do mercado consumista que invade as nossas vidas e os nossos lares sem pedir licença e nos afastando, a cada dia, dos valores deixados pelo Cristo no Evangelho, como muito bem tem lembrado o Papa Francisco. Cabe recordar também o livro dos Atos dos Apóstolos, onde fica evidente que as primeiras comunidades cristãs partilhavam tudo entre si e, dessa forma, impediam o surgimento de indigentes entre eles. Algo muito distante da realidade egoísta e centrada no eu e nos falsos valores do mundo moderno que, infelizmente, está cada dia mais distante do próprio Cristo…

Vale muito a pena a sua leitura na íntegra… Leitura e reflexão da necessidade de irmos ao encontro do centro do Evangelho. De voltarmos as nossas atitudes para a construção da sociedade do bem viver e buscarmos, acima de tudo, a atitude da partilha e da solidariedade.

 

 

(*) Robson Leite é professor, escritor, membro da nossa paróquia, Ex-Superintendente Regional do Ministério do Trabalho e Emprego no RJ e foi Deputado Estadual de 2011 a Janeiro de 2014.

Site: www.robsonleite.com.br

Página do Facebook: www.facebook.com.br/robsonleiteprofessor

btn_cepar_468x150  Cepar
  • Alfabetização, cidadania, comunicação, saúde, coral, ações sociais e eventos, você encontra aqui!
Saiba mais

Apostolado da Oração, Congregação Mariana, Grupos de Oração, Liga Católica, Movimento Mãe Rainha e Pastoral Vocacional...

Saiba mais

Você, jovem ou adolescente, que quer se aproximar mais de Deus, confira as opções de grupos jovens que nossa paróquia oferece.

Saiba mais

Aqui você encontrará informações sobre CF, Fé e Dons, Círculos Bíblicos, Cursos da Palavra, Escola de Evangelização Santo André e Mater Eclesiae e Luz e Vida.

Saiba mais

Informações sobre Batismo, Crisma ou Confirmação, Eucaristia, Confissão ou Penitência, Extrema Unção, Ordem e Matrimônio ministrados em nossa paróquia.

Saiba mais

localVeja o mapar de como chegar a Paróquia e Santuário Nossa Senhora de Loreto:

Ladeira da Freguesia, 375 -Freguesia - Jacarepaguá – RJ

CEP 22760-090

Saiba mais  

Entre em contato conosco através dos emails da Administração, Ação Social Loreto, Pe. Barnabitas, Igreja N. Senhora de Loreto, Jornal O Mensageiro, Secretaria, Pascom e Pastoral da Juventude.

Saiba mais

Confira o horário de atendimento de nossa secretaria, missas, confissões, eucaristia e batismo.

Saiba mais
CAPELAS

capelaNeste espaço, você encontrará os endereços das Capelas assistidas pela nossa paróquia e seus respectivos horários das Missas:

    • » NOSSA SENHORA DA PENNA
    • » NOSSA SENHORA DO AMPARO
    • » NOSSA SENHORA DE BELÉM
    • » SÃO JOSÉ (CARMELO)
    • » SANTO ANTONIO
Saiba mais
HISTÓRICO DA PARÓQUIA

quem_somosPrezado leitor, querido paroquiano.

Sim. Agora podemos dizer que Nossa Senhora de Loreto é Patrona do nosso povo de Jacarepaguá há mais de 350 anos.

Quando o P. Manoel de Araujo veio de Lisboa, trouxe esta imagem e, tendo conseguido alguns favores por intercessão da Virgem, lhe dedicou um santuário. Conta o Frei Agostinho de Santa Maria no seu livro “Santuário Mariano e história das imagens milagrosas de Nossa Senhora” de 1723:

Saiba mais
HISTÓRICO DO SANTUÁRIO

hist_santuarioO Brasil, em colonização pelos portugueses, saía do Ciclo do Pau Brasil e ingressava no do Açúcar. Desenvolvia-se em terras litorâneas a construção de engenhos e fazia-se presente atividade febril nos meses de moagem da cana e fabrico de açúcar.

As terras de Jacarepaguá eram consideradas extremamente férteis e a região onde seria construída a Igreja do Loreto era denominada Planície dos Onze Engenhos...

Saiba mais
CEPAR

CeparO CEPAR (Centro de Estudos paroquial Nossa senhora de Loreto), inaugurado em Maio de 2000, uma área construída de cerca de 3000 m2, um complexo com 15 salas de aula cada uma com 30 lugares, um plenário para cerca de 120 participantes, um salão para festas e eventos abrigando 50 mesas redondas de 6 lugares, sem prejuízo da pista de dança e a varanda que circunda o salão pode abrigar 20 mesas redondas de 6 lugares,portanto, cerca de 420 pessoas podem desfrutar dos eventos no salão...

Saiba mais
HISTÓRICO DE NOSSA SENHORA DE LORETO

Historico N. Sra. LoretoNossa Senhora de Loreto

A ditosa casa de Nazaré, onde, após a saudação do Anjo à futura Mãe de Deus, o Verbo se fez Carne, foi transportada, segundo a tradição, para a cidade de Loreto, na Itália.

A Santa Casa de Loreto foi o primeiro santuário de porte internacional dedicado à Santíssima Virgem tendo sido, durante muitos séculos, o verdadeiro centro Mariano da Cristandade....

Saiba mais