Fé & Dons: A Igreja que vai ao encontro do que se perde

No momento histórico, em que temos um Papa latino, que por natureza sabe como acolher as pessoas, em particular os mais humildes, com um sorriso, com uma palavra amiga, de incentivo, de encorajamento,  e também de protesto contra as injustiças, quando esse Papa vem  demonstrando a sua preocupação com a situação de abandono do ser humano, seja do ponto de vista social e espiritual e, quando fala sobre a necessidade da Igreja olhar com mais atenção à situação dos casais em situação especial, entre tantos outros casos de pessoas que no decorrer de suas vidas, vão ficando esquecidas pela comunidade, porque em algum momento, saíram da condição que as igualava aos demais, eis que temos o Fé & Dons! Pérola da nossa paróquia, Movimento que insistentemente e incansavelmente vem, há 15 anos, ao encontro daquele que se perdeu, mas que quer muito voltar quer fazer parte do corpo de Cristo, quer colocar seus dons a serviço, quer ser feliz!

Que alegria! Que bom para nossa Paróquia ser pioneira também na iniciativa de criar um movimento, capaz de mobilizar tantas pessoas diferentes na idade, na condição social, na formação religiosa, na situação familiar e mesmo assim consegue uni-las no objetivo comum de apresentar Jesus e a Igreja à todos aqueles que se acham desamparados, afastados de Deus, da Fé, dos Sacramentos, da família e muitas vezes de si mesmos.

São jovens, adultos, idosos que juntos e misturados vêm construindo um lugar especial dentro da nossa comunidade de fé: A família dos agarradinhos!

Mas de onde veio essa ideia, quem foram as pessoas que começaram a escrever essa linda história?

A CRIAÇÃO DO FÉ & DONS

Cristiane Lopes foi a idealizadora do Fé & Dons e nos conta como tudo aconteceu.

“A ideia surgiu durante o curso de crisma para adultos, na casa das irmãs de Belém. Percebi que muitas pessoas que participavam do curso, por diversos motivos, ou porque eram separadas, ou pela idade ou mesmo por falta de informação, não tinham vinculo com a igreja. Eram pessoas que se achavam excluídas. Como não se enquadravam nos movimentos e pastorais existentes no Loreto, somente frequentavam as missas e muitas das vezes não participavam da Eucaristia, muitas vezes apenas por falta de informação.

Diante disso, tive a ideia de criar um Encontro voltado para essas pessoas: Um Encontro de  com informações relevantes para que elas pudessem participar da igreja através dos seus DONS, colocando-os a serviço da comunidade.

Conversei com o Elísio (da Suzana) sobre o assunto e como nós havíamos saído da coordenação do EJC, decidimos conversar com o Padre Sebastião e pedir autorização para o Encontro. Numa noite, já era bem tarde, apresentamos a ideia a ele, que nos respondeu:  “estou pesando os dois lados da balança”.  A cada pergunta feita, dávamos respostas coerentes, mostrando que a nossa paróquia precisava aumentar a participação das pessoas nas pastorais, pois uma das reclamações no conselho pastoral  era a falta de uma participação maior da comunidade nas atividades.  Assim o Padre Sebastião concordou com a montagem do Encontro. Padre Vitor assumiu logo depois a Paróquia, e deu todo o apoio para a montagem do Encontro”.

 

A MONTAGEM DO 1° FÉ E DONS

Jorginho, da equipe de música da Missa das 10:30h, nos conta como foi a montagem do Primeiro Encontro Fé & Dons: “Com a ideia maravilhosa da Cristiane aprovada pelo padre, ela e Elísio, convidaram as pessoas saídas do EJC, com bastante experiência em encontros, mas principalmente, com uma grande amizade, consolidada (amigos até hoje, inclusive muitos padrinhos de filhos, casamentos etc). Era preciso essa cumplicidade para montar um encontro do zero, pois sempre há divergências de ideias.

Foi assim, que em um sábado a tarde, na sala da casa do Paulo e Deise (Ministra), pais da Sandroca (do Bira), que começamos a montar/desenhar o Encontro.

Contamos com a participação da Cristiane, Natasha, Sandroca, Suzana, Márcia, Mônica, Claudia,  Patrícia, Gabi, Claudinha, eu (Jorginho), Bira, Betinho, Cidinho e Elísio.

Montamos a estrutura do encontro, que tinha que ser diferente do que já existia. Essa estrutura foi escrita em um supercomputador na época: Um minicaderno! Sim, daqueles de anotar recado em casa… Difícil foi escolher o nome do Encontro: Saiu “fumaça”, várias sugestões, porém quando a amizade é forte, tudo fica mais fácil, pois todos perceberam que o nome do Encontro estava na origem da ideia da Cristiane: ter um Encontro de FÉ com informações relevantes para elas poderem participar da igreja através dos seus DONS:

Fé e DonsAprovado, esse era o nome !!!

 

Como disse a Cristiane: Em todas as etapas de montagem estávamos sendo guiados pelo Espírito Santo, pois tudo foi sendo criado de forma tranquila e novas pessoas foram se incorporando ao trabalho ( Aurélio, Helder e outras pessoas queridas).

Não tínhamos material para montar o encontro, então pedimos ajuda a Comunidade.

Um fato que marcou a todos nós: Não tínhamos equipe de cozinha, alias não tínhamos nem cozinha, então fomos a todas as missas explicar o Encontro e solicitar comida para sábado e domingo. Ficamos bastante preocupados, mas no dia do encontro as pessoas chegavam em massa, com vários pratos, recebemos três vezes mais do que precisávamos, e o que foi mais legal: As pessoas que trouxeram os alimentos ficaram para ajudar a servir e limpar,  pois perceberam o pequeno grupo da equipe do encontro, e fizeram com muita satisfação e alegria (fico emocionado ao lembra disso). Assim foi montado o 1° Fé e Dons!!! Com muita vontade, pouca  estrutura, mas com muito amor ao próximo”.

Cristiane continuou: “No dia do encontro tivemos a grata surpresa de receber o Padre Sebastião para abertura do Encontro. Não esperávamos, pois não tínhamos a confirmação da sua participação, e ele disse: “Eu precisava ver com meus olhos e ouvir com meus ouvidos, aquilo que foi imaginado no dia da aprovação da ideia”.  Também a missa de encerramento com o Loretão todo apagado, com iluminação especial a velas, foi emocionante!!!!
No 1° encontro, tivemos a participação dos representantes das Pastorais, esclarecendo sobre  os trabalhos realizados. Foi muito útil na vida daquelas pessoas. Algumas se engajaram naquele momento e estão até hoje.

Cristiane nos falou sobre seu sentimento a respeito do que seria o Fé & Dons: “Daria certo, com muito trabalho, mas daria certo. Eu apenas fui instrumento e a providencia divina esteve e estará sempre presente no grupo”.

Jorginho concluiu: “Tínhamos decidido que o 2° Fé e Dons, teria que ser coordenado e realizado pelos participantes do primeiro e, se não fosse assim, não deveria ir à frente. Deveria seguir pelos dons dos participantes. Esse foi o grande sucesso: As coordenações seguintes e suas respectivas equipes deram continuidade de forma brilhante, aperfeiçoaram e muito o Encontro   e transformaram o Fé e Dons nesse Movimento tão importante dentro do Loreto.”
Conversamos também com a Sandra Barbosa, que participou do 1º Encontro e está até hoje no Movimento, com uma contribuição valorosa para todos os que chegam e recebem seu carinho, sua atenção, alegria e entusiasmo, como se fosse a primeira vez:

“Tive a felicidade de fazer o Primeiro Encontro Fé & Dons e trabalhei em quase todos os demais, até hoje. Ganhei uma nova família e aos poucos fui me identificando com o trabalho na paróquia e fui ganhando mais e mais amigos.  O Movimento marcou o início da minha caminhada na Igreja, por isso é muito importante para mim. Aprendi a acolher, viver em comunidade, ter a alegria de me sentir útil e parte de uma família, amando e respeitando o próximo com suas limitações e diferenças” concluiu.

 

“O que nos atrai é a beleza de Deus. O que nos atrai é Jesus, que abre os braços e nos acolhe sem perguntar sobre nosso passado, apenas apontando como pode ser lindo o nosso futuro. O que nos atrai é o Espírito Santo que nos dá o Dom da Fé e a coragem de seguir.

O que nos atrai é esse Deus Maravilhoso, Uno e Trino!

Todo Amor, Todo Misericórdia, Todo Fraternidade.

É a Ele que pertence o Movimento Fé & Dons, pois tudo que é de Deus permanece”.

 

Ana Clébia – 11º Fé & Dons – Pascom Loreto

btn_cepar_468x150  Cepar
  • Alfabetização, cidadania, comunicação, saúde, coral, ações sociais e eventos, você encontra aqui!
Saiba mais

Apostolado da Oração, Congregação Mariana, Grupos de Oração, Liga Católica, Movimento Mãe Rainha e Pastoral Vocacional...

Saiba mais

Você, jovem ou adolescente, que quer se aproximar mais de Deus, confira as opções de grupos jovens que nossa paróquia oferece.

Saiba mais

Aqui você encontrará informações sobre CF, Fé e Dons, Círculos Bíblicos, Cursos da Palavra, Escola de Evangelização Santo André e Mater Eclesiae e Luz e Vida.

Saiba mais

Informações sobre Batismo, Crisma ou Confirmação, Eucaristia, Confissão ou Penitência, Extrema Unção, Ordem e Matrimônio ministrados em nossa paróquia.

Saiba mais

localVeja o mapar de como chegar a Paróquia e Santuário Nossa Senhora de Loreto:

Ladeira da Freguesia, 375 -Freguesia - Jacarepaguá – RJ

CEP 22760-090

Saiba mais  

Entre em contato conosco através dos emails da Administração, Ação Social Loreto, Pe. Barnabitas, Igreja N. Senhora de Loreto, Jornal O Mensageiro, Secretaria, Pascom e Pastoral da Juventude.

Saiba mais

Confira o horário de atendimento de nossa secretaria, missas, confissões, eucaristia e batismo.

Saiba mais
CAPELAS

capelaNeste espaço, você encontrará os endereços das Capelas assistidas pela nossa paróquia e seus respectivos horários das Missas:

    • » NOSSA SENHORA DA PENNA
    • » NOSSA SENHORA DO AMPARO
    • » NOSSA SENHORA DE BELÉM
    • » SÃO JOSÉ (CARMELO)
    • » SANTO ANTONIO
Saiba mais
HISTÓRICO DA PARÓQUIA

quem_somosPrezado leitor, querido paroquiano.

Sim. Agora podemos dizer que Nossa Senhora de Loreto é Patrona do nosso povo de Jacarepaguá há mais de 350 anos.

Quando o P. Manoel de Araujo veio de Lisboa, trouxe esta imagem e, tendo conseguido alguns favores por intercessão da Virgem, lhe dedicou um santuário. Conta o Frei Agostinho de Santa Maria no seu livro “Santuário Mariano e história das imagens milagrosas de Nossa Senhora” de 1723:

Saiba mais
HISTÓRICO DO SANTUÁRIO

hist_santuarioO Brasil, em colonização pelos portugueses, saía do Ciclo do Pau Brasil e ingressava no do Açúcar. Desenvolvia-se em terras litorâneas a construção de engenhos e fazia-se presente atividade febril nos meses de moagem da cana e fabrico de açúcar.

As terras de Jacarepaguá eram consideradas extremamente férteis e a região onde seria construída a Igreja do Loreto era denominada Planície dos Onze Engenhos...

Saiba mais
CEPAR

CeparO CEPAR (Centro de Estudos paroquial Nossa senhora de Loreto), inaugurado em Maio de 2000, uma área construída de cerca de 3000 m2, um complexo com 15 salas de aula cada uma com 30 lugares, um plenário para cerca de 120 participantes, um salão para festas e eventos abrigando 50 mesas redondas de 6 lugares, sem prejuízo da pista de dança e a varanda que circunda o salão pode abrigar 20 mesas redondas de 6 lugares,portanto, cerca de 420 pessoas podem desfrutar dos eventos no salão...

Saiba mais
HISTÓRICO DE NOSSA SENHORA DE LORETO

Historico N. Sra. LoretoNossa Senhora de Loreto

A ditosa casa de Nazaré, onde, após a saudação do Anjo à futura Mãe de Deus, o Verbo se fez Carne, foi transportada, segundo a tradição, para a cidade de Loreto, na Itália.

A Santa Casa de Loreto foi o primeiro santuário de porte internacional dedicado à Santíssima Virgem tendo sido, durante muitos séculos, o verdadeiro centro Mariano da Cristandade....

Saiba mais
Facebook
Twitter
YouTube
INSTAGRAM