Fatos e Pessoas – Jan 2019

 

Aparecida: Uma caminhada de fé e determinação.

 

               

Por sugestão de um casal do Loreto, cujo afilhado, Wallace, participou de uma peregrinação a pé à Aparecida do Norte, fomos entrevistar os nossos irmãos Franco, Wallace e Nério (Nerinho), quecaminharam 250 Kmentre os dias 23 e 28 de setembrode 2018. Embora esta caminhada que é chamada de Caminho da Fé seja mais conhecida, estruturada e oficializada ligando Águas da Prata (SP) até Aparecida do Norte com aproximadamente 295Km (mais em https://caminhodafe.com.br/ptbr/), nossos bravos e determinados peregrinos fizeram o percurso da nossa cidade do Rio de Janeiro até Aparecida do Norte, sem a infraestrutura necessária que o caminho oficial oferece aos peregrinos. Fizemos as mesmas perguntas a eles, porém pedimos para que não se comunicassem entre si para podermos captar a percepção individual de cada um sobre a peregrinação. Boa leitura!

 

·         O que o motivou a fazer este Caminho da Fé, do Rio de Janeiro até Aparecida do Norte?

Franco: Eu desde pequeno fui apresentado a Nossa Senhora de Aparecida por meus pais João e Marlene. Fiz a mesma coisa com meus filhos e com o passar dos anos aumentei as idas a Basílica. No ano passado, 2017, eu senti um forte desejo de me consagrar a Nossa Senhora e pesquisei a respeito. Um amigo – o João da ENS me presenteou com o Livro “Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem Maria” o que aumentou ainda mais o desejo da consagração. Li, reli, tirei dúvidas e senti a necessidade de me consagrar naquele ano fazendo a Peregrinação só que não conhecia ninguém. Confesso que fiquei muito triste mais não desanimado, pois sabia que de alguma forma eu iria. No dia 08/10/2017 fui a cerimônia de despedida do Padre Anderson curiosamente cheguei cedo, eu e o Padrenos encontramos e começamos a conversar. Aí Nossa Senhora intercedeu por mim pois na conversa com o Padre (que estava sendo transferido da Santa Catarina)e ele me disse estava indo de carro para Aparecida e só tinha mais uma vaga. Ele tão generoso me levou fiquei por lá uns três dias peregrinando mesmo dormindo no chão da Igreja no pátio, etc… E aí fiquei com gostinho de quero mais. Nossa Senhora zelosa por seus filhos me deixou aguardando até o retiro que fiz das Equipes de Nossa Senhora no Sumaré. Era hora do almoço eu já sentado quando uma amiga chamada Thaís passou e falou:

– Franco, o Wallace vai para Aparecida.
– Pode verificar se tem vaga para mim?

Foi quando que ela disse que ele iria a pé, aí me levantei e fui conhece-lo.Conversamos rápido, pois o tempo era curto,ele me passou o número do celular e ficamos conversando pelo WhatsApp pois a partida já seria no outro domingo.

Wallace: Foram dois motivos que me levaram a fazer a caminhada até Aparecida: o primeiro foi porque apesar de ser católico, participar das equipes deNossa Senhora há cinco anos, contudo eu ainda não tinha uma intimidade muito grande com ela ou qualquer Santo da Igreja Católica, por isso achei que se fizesse tal feito poderia entender melhor esse mistério.O segundo é que em um dado dia minha mãe deixou a imagem de Nossa Senhora de Loreto em minha casa.Essa imagem é peregrina e como muitos sabem, passa por algumas casas de fiéis que fazem parte do Santuário Nossa Senhora de Loreto.

Aproveitando a visita inesperada da imagem, fiz um pedido a Nossa Senhora como nunca tinha feito em momento nenhum. Nós estávamos tentando engravidar a dois anos e tínhamos feito todos os exames e tudo estava perfeito, por isso me coloquei em oração e pedi à Elaque me concedesse o privilégio de ter mais um filho e, se acontecesse, iria a Aparecida a pé.Assim foi feito, minha esposa está grávida e dará à luz ao Lucas entre final de fevereiro e início de março deste ano.

Nerinho: Eu estava afastado na Igreja e vi essa oportunidade como uma forma de me aproximar mais de Deus e reforçar minha fé.

 

·         Como foram os preparativos? Como montou a logística, o que levou de equipamentos e vestuário? Quantos KM no total e em quantos dias? Teve alguma preparação física?

Franco: Quanto aos preparativos foi uma semana muito agitada para mim, pois não via hora de realizar meu sonho e conhecer os integrantes da caminhada. A logística foi a seguinte: perguntava o que ele iria levar e vice-versa. Os equipamentos que levei na mochila foram 1 lanterna, uma pequena faca, garrafa para água de 1 litro + reserva de 350ml,2 shorts, 1 calça comprida tactel, casaco, capa de chuva,4 blusas sendo 3 de Nossa Senhora e 1 de São Jorge, tolha de banho e material de higiene pessoal. Em relação a KM eu não queria saber e só pensava em andar, saímos do Rio as 4:00h da manhã de domingo– 23/09/2018 e chegamos sexta feira – 28/09/2018 aproximadamente 17:30h. Já com relação a preparação física, pertenço a um grupo de caminhada de São Jorge e Terço dos Homens juntamente com o Pe. Anderson, onde fazemos subida em montanha como por exemplo, a Pedra da Gávea.

Wallace: Fiz duas caminhadas antes para me preparar, uma de 20km e outra de 32km.Montamos as paradas via Google Maps, onde haviam pousadas a beira da pista para não perdermos tempo adentrando nas cidades. Quanto aos equipamentos levei 1 faca,capa de chuva, remédios e material para fazer curativo, 2 camisas, 2 bermudas,3 cuecas, um chinelo, 1 par de tênis,2 chapéus, protetor solar, 3 terços. Dinheiro para as paradas e alimentação.

Nerinho: Passamos alguns dias planejando a rota da caminhada, para tentarmos traçar pontos finais pertos de pousadas. Levei celular com GPS, blusas, bermudas e meias. Fizemos um teste de ir até a Barra da Tijuca e voltar a pé.

Total de 250 km em 6 dias.

 

·         Durante a peregrinação, o que pensava, já que deve ter sido um caminho (encontro)muito espiritual, correto? Conte mais um pouco sobre essa experiência. Durante o caminho teve algum imprevisto, “perrengue’ e como foi superar essa adversidade? Fale também da chegada a Aparecida, quais foram seus sentimentos e reflexões?

Franco: Imagina três pessoas numa empreitada dessa sem se conhecerem, pois, com o Wallace só trocamos poucas palavras no Retiro eo Nerinho conheci no dia. Eu por ser o mais velho do grupo fiquei responsável pelas orações e guarnecer o grupo nas necessidades.No1º dia, antes de sairmos, pedi para darmos as mãos e fizemos a nossa primeira Oração pedindo a intercessão do Espírito Santo e de Nossa Senhora. Levei uma Imagem de Nossa Senhora de Aparecida para cada um e perguntei se eles sabiam rezar o Terço, comecei a rezar e os ajudei a rezarem. O primeiro perrengue foi antes de chegar na Avenida Brasil acho que erramos o caminho íamos entrar numa comunidade (não me recordo o nome) sendo que nesse momento Nossa Senhora nos enviou um anjo que nos mostrou o caminho. Numa caminhada, superação é a palavra-chave,já que andamos 56Km no primeiro dia, paramos num determinado lugar que tinha uma Sra. com o marido vendendo caldo de cana e pastel. Perguntei quanto custava o caldo pois não comemos, só bebemos. A Sra. pediu ao marido para tirar uma foto conosco e começou a chorar dizendo que era evangélica e iria falar com o Pastor que conheceu três varões realizando um ato de Fé. Saindo dali já exaustos, paramos no acostamento para descansar um pouco, o Wallace tirou o tênis e já estava com bolhas no pé. Quando também vi meu pé que estava em carne viva.Antes de sairmos me deu um calafrio e comecei a suar, pedindo a Nossa Senhora não me deixar parar. Tive uma forte dor na barriga e parei num lugar meio que alagado. Nesse trecho que fizemos o Wallace perdeu o celular já era tarde e não achamos a pousada que tínhamos planejado pernoitar. Continuamos, quando paramos numa pousada, expliquei o ocorrido a Sra. da pousada que se prontificou a nos levar até onde poderia estar a possível pousada que dormiríamos, mais infelizmente nada. Estavafazendo a caminhada de chinelo, pois meu pé esquerdo estava bem ruim. Quando chegamos em Queluz já de noite, a única pousada que achamos tinha umas pessoas estranhas pediram nome completo, telefone, celular,CPF e RG e achei bem estranho. Dei o nome e endereço errados, o Wallace também fez a mesma coisa. Quando entramos no quarto vimos umainstalação bem suja, camas quebradas e nada limpo. Resumindo: uma péssima noite de sono! Saímos por volta das 4:00h da manhã e quando estávamos quase chegando na Canção Nova o Nerinho deu falta da carteira de documentose dinheiro. Confesso que nossa moral já estava baixa pois meu pé estava naquele estado, o Wallace sem o celular e agora o Nerinho havia perdido a carteira. Chegamos numa pousada na Canção Nova onde a Sra. que nos atendeu de maneira atenciosa e muito espiritualizada nos tratou como uma mãe trata seus filhos. No café da manhã o celular do Nerinho toca e para nossa surpresa a dona ligou dizendo que a carteira estava lá. Durante esta caminhada tive um aprendizado importante: nunca devemos julgar ninguém.Durante essa peregrinação Nossa Senhora foi intercessora o tempo todo pois fazíamos jejum forçado, não tomávamos café e nem almoçávamos, mas todos felizes rezando o Terço todo dia.Nossa frase de ânimo era a seguinte: Deus é bom o tempo todo, o tempo todo Deus é bom.

Wallace: Essa peregrinação foi uma espécie de retiro para mim, pois sou uma pessoa muito agitada tenho uma vida muito corrida e tenho muita dificuldade de me colocar em oração durante um período grande no dia a dia, inclusive hoje parar para rezar todo o terço ainda tenho muita dificuldade. Durante aquele tempo, além de rezar o terço todos os dias pela manhã,algumas vezes nos colocávamos uma distância entre 30m e 50m um do outro o que nos fazia a refletir,orar meditar e estar em um canal ligado diretamente com Deus.O fato de nós três não termos muita intimidade favoreceu o nosso encontro com Ele porque nós não tínhamos amizade suficiente para longas conversas. Porém essa amizade só foi concretizada no último dia, já que estávamos finalizando a peregrinação.Isso fez com que ficássemos às vezes 6h em oração constante, em retiro espiritual muito grande e intenso, uma coisa muito diferente que eu nunca tive: um retiro de silêncio, eu, Deus e as montanhas, sem ninguém ao lado. Foi uma experiência muito diferente e compensadora.

O momento de maior dificuldade que acho, foi no quarto dia onde andamos 51km e nosso corpo já estava muito cansado, nossos pés já estavambem machucados e com isso nós chegamos em Queluz. Um dia sim de muita dificuldade, mas nada fora do normal pois durante a caminhada tivemos muitos sinais de aparições de Nossa Senhora, onde fomos ajudados por muitas pessoas pelo meio do caminho e que não por coincidência e na sua maioria, mulheres que na minha humilde opinião eram a figura própria da Mãe de Jesus, tomando conta e cuidando de nós durante toda a caminhada. Por isso eu acredito que a caminhada não foi tão sofrida em momento nenhum. Acredito eu que não foi uma peregrinação de muito sofrimento, mas sim de mais exaltação e de contato direto com Deus. Eu não tive uma dificuldade sobrenatural e também não cheguei ao meu limite máximo.Eu acredito que o que mais ficou marcadoem minha mente não foi simplesmente a chegada ou a dificuldade que houve no caminho, mas sim essa experiência sobrenatural com Deus, o contato com as pessoas que vinham nos ajudar por intermédio Divino e por intercessão de Nossa Senhora. A peregrinação ela é um caminho de crescimento espiritual e posso relatar que mais o caminho foi mais emocionante do que a própria chegada. Diferente do trabalho que você cumpre metas e chega a um objetivo, o que a peregrinação deixou para mim é que nós temos que nos manter em oração ao máximo para que nós consigamos estar na presença do Pai.

Nerinho: É muito bom, esses vários momentos durante a caminhada que você pode refletir e meditar sobre toda a sua vida. Pode fazer uma autocrítica sobre tudo sobre o que você fez e o que pode fazer para melhorar o mundo e praticar o bem. Para mim, a pior coisa foi ver meus companheiros com os pés machucados. Porque sem a companhia deles seria impossível continuar sozinho e outra dificuldade foi também quando planejamos andar até uma pousada e ela não existia. Graças a Deus e a companhia dos meus amigos, conseguimos seguir em frente e vencer esse obstáculo. A chegada foi magnífica, sentimento de dever cumprido e percebi que não existe nada difícil que não possa ser resolvido.

 

·         O que diria para o fiel que também quer ter essa experiência?

Franco: Que creio muito nas palavras Fé e Determinação.

Wallace: O que eu digo para os fiéis, que é muito mais benção do que dificuldade. A peregrinação para Aparecida não é esse sofrimento que parece ser, pelo contrário, se você tem vontade de ir, não deixe de ir por conta da dificuldade, vá que Deus irá te abençoar no caminho e conseguirá chegar devagar.Talvez não do jeito que você espera chegar, mas do jeito que Deus quer que você chegue.E o principal éque o peregrino tenha consciência que não está indo para uma aventura e sim para um retiro.Por isso é bom se manter sempre em conexão com o que é do céu.

Nerinho: Não ir sozinho, ir acompanhado e com um celular. Se hidratar bem e nunca desistir, pois sua fé em Deus vence qualquer barreira.É uma experiência única onde todos que sonham fazer isso, devem fazer algum dia. Porque é um momento mágico com Deus.

 

Entrevista: Paulo Renato

PASCOM – Movimentos ECC e Fé e Dons

Fotos: Nerinho

 

 

btn_cepar_468x150  Cepar
  • Alfabetização, cidadania, comunicação, saúde, coral, ações sociais e eventos, você encontra aqui!
Saiba mais

Apostolado da Oração, Congregação Mariana, Grupos de Oração, Liga Católica, Movimento Mãe Rainha e Pastoral Vocacional...

Saiba mais

Você, jovem ou adolescente, que quer se aproximar mais de Deus, confira as opções de grupos jovens que nossa paróquia oferece.

Saiba mais

Aqui você encontrará informações sobre CF, Fé e Dons, Círculos Bíblicos, Cursos da Palavra, Escola de Evangelização Santo André e Mater Eclesiae e Luz e Vida.

Saiba mais

Informações sobre Batismo, Crisma ou Confirmação, Eucaristia, Confissão ou Penitência, Extrema Unção, Ordem e Matrimônio ministrados em nossa paróquia.

Saiba mais

localVeja o mapar de como chegar a Paróquia e Santuário Nossa Senhora de Loreto:

Ladeira da Freguesia, 375 -Freguesia - Jacarepaguá – RJ

CEP 22760-090

Saiba mais  

Entre em contato conosco através dos emails da Administração, Ação Social Loreto, Pe. Barnabitas, Igreja N. Senhora de Loreto, Jornal O Mensageiro, Secretaria, Pascom e Pastoral da Juventude.

Saiba mais

Confira o horário de atendimento de nossa secretaria, missas, confissões, eucaristia e batismo.

Saiba mais
CAPELAS

capelaNeste espaço, você encontrará os endereços das Capelas assistidas pela nossa paróquia e seus respectivos horários das Missas:

    • » NOSSA SENHORA DA PENNA
    • » NOSSA SENHORA DO AMPARO
    • » NOSSA SENHORA DE BELÉM
    • » SÃO JOSÉ (CARMELO)
    • » SANTO ANTONIO
Saiba mais
HISTÓRICO DA PARÓQUIA

quem_somosPrezado leitor, querido paroquiano.

Sim. Agora podemos dizer que Nossa Senhora de Loreto é Patrona do nosso povo de Jacarepaguá há mais de 350 anos.

Quando o P. Manoel de Araujo veio de Lisboa, trouxe esta imagem e, tendo conseguido alguns favores por intercessão da Virgem, lhe dedicou um santuário. Conta o Frei Agostinho de Santa Maria no seu livro “Santuário Mariano e história das imagens milagrosas de Nossa Senhora” de 1723:

Saiba mais
HISTÓRICO DO SANTUÁRIO

hist_santuarioO Brasil, em colonização pelos portugueses, saía do Ciclo do Pau Brasil e ingressava no do Açúcar. Desenvolvia-se em terras litorâneas a construção de engenhos e fazia-se presente atividade febril nos meses de moagem da cana e fabrico de açúcar.

As terras de Jacarepaguá eram consideradas extremamente férteis e a região onde seria construída a Igreja do Loreto era denominada Planície dos Onze Engenhos...

Saiba mais
CEPAR

CeparO CEPAR (Centro de Estudos paroquial Nossa senhora de Loreto), inaugurado em Maio de 2000, uma área construída de cerca de 3000 m2, um complexo com 15 salas de aula cada uma com 30 lugares, um plenário para cerca de 120 participantes, um salão para festas e eventos abrigando 50 mesas redondas de 6 lugares, sem prejuízo da pista de dança e a varanda que circunda o salão pode abrigar 20 mesas redondas de 6 lugares,portanto, cerca de 420 pessoas podem desfrutar dos eventos no salão...

Saiba mais
HISTÓRICO DE NOSSA SENHORA DE LORETO

Historico N. Sra. LoretoNossa Senhora de Loreto

A ditosa casa de Nazaré, onde, após a saudação do Anjo à futura Mãe de Deus, o Verbo se fez Carne, foi transportada, segundo a tradição, para a cidade de Loreto, na Itália.

A Santa Casa de Loreto foi o primeiro santuário de porte internacional dedicado à Santíssima Virgem tendo sido, durante muitos séculos, o verdadeiro centro Mariano da Cristandade....

Saiba mais
Facebook
Twitter
YouTube
INSTAGRAM