Espaço Teológico – Abr2017

 

Lava-pés – Uma vida de serviço e doação

 

A celebração mais importante do ano para o cristão ocorre durante esse mês, que é o Tríduo Pascal. Ele inicia com a belíssima celebração da Quinta-feira Santa, chamada pelo povo da “missa do lava-pés”.  Nesta Solenidade relembramos a instituição da Eucaristia, do Sacerdócio e o gesto de maior humildade do mestre. Convido a vocês a meditarem um pouco sobre essa linda Celebração.

Para refletir sobre ela teremos que entender melhor a mensagem que o Evangelista João nos conta em 13,1-15. Temos que ter em mente que as regras de hospitalidade da época eram bastantes claras. Quem caminhasse pelas estradas poeirentas, teria seus pés sujos. A acolhida pressupunha o oferecimento de água para lavar o rosto e os pés. Esse serviço era feito pelo escravo ou escrava da casa.

O mais bonito e marcante nesta celebração é que Jesus não deixa um testemunho de palavras, mas Ele mesmo se reveste de humildade e nos mostrando o caminho do amor. Para esse ultimo momento Ele escolhe um ambiente próprio: a mesa. Nesse ambiente que o amor se estabelecerá e se materializará na forma de alimento e bebida, pois a mesa é o lugar de convívio por excelência.

Nesse ambiente irá tomar a iniciativa de preparar os seus discípulos para esse pacto, e o gesto mais concreto: último ensinamento, contado lentamente para que ficasse gravado no espirito de todos. Na condição de Mestre e Senhor, Jesus assume o lugar de diácono, do servo e do humilde, pois troca o seu manto pelo “avental” e começa a utilizar os instrumentos de um servo: Jarro e Bacia. Ao se cingir quer mostrar que o serviço é a meta dos que querem ter parte com ele (Jo 13,3).

Depois de Lavar os pés, Jesus pergunta se eles entenderam o ensinamento passado (13,12). O gesto de Jesus vai muito além do ato de hospitalidade. A lição que Ele dá é um gesto e uma aliança com compromissos futuros. Por não entender a profundidade do gesto de Jesus, Pedro se recusa a deixar que Jesus lave os seus pés (13,6). E aqui encontramos uma problemática, pois ao negar o gesto de Jesus, estava negando a assumir o lugar de humildade, de serviço diante dos outros, menores que ele. Pedro não está considerando o gesto como uma humilhação excessiva, mas tem medo e não quer o mesmo para si (13,14). Ele se envergonha de si mesmo pela sua incapacidade de lavar os pés de um irmão. Essa atitude é de quem esta em posição privilegiada e tem dificuldade de assumir uma possível mudança de “função”. Lavar os pés é uma condição para participar da mesa. Aqui a mesa simboliza o Reino de Deus e a purificação assume um sentido espiritual. Pedro ao perceber isso quer que Jesus lhe “dê banho”.

“O servo não é maior que o seu senhor, nem o enviado maior que aquele que o enviou” (13,16). Aqui percebemos que a relação entre discípulo-mestre é do menor para o maior, sem tirania. O discípulo fiel vai seguir os ensinamentos do Mestre com fidelidade. Ouvir o que Jesus diz é fácil, mas difícil é assumir um compromisso com os menores, excluídos e marginalizados, como o Mestre fazia. Ele é Aquele que liberta a partir da sua própria doação existencial. O amor é doação, quem ama se doa a todos. Ele quer que continuemos a sua obra de paz e justiça; que não tenhamos medo e nem preguiça para lavarmos os pés, que deixemos de lado toda arrogância e nos coloquemos como menores, ajudando nossos irmãos e irmãs necessitados, nos colocando sempre a serviço e doação.

 

Michele Amaral

Bacharel em Teologia- Puc Rio

 

btn_cepar_468x150  Cepar
  • Alfabetização, cidadania, comunicação, saúde, coral, ações sociais e eventos, você encontra aqui!
Saiba mais

Apostolado da Oração, Congregação Mariana, Grupos de Oração, Liga Católica, Movimento Mãe Rainha e Pastoral Vocacional...

Saiba mais

Você, jovem ou adolescente, que quer se aproximar mais de Deus, confira as opções de grupos jovens que nossa paróquia oferece.

Saiba mais

Aqui você encontrará informações sobre CF, Fé e Dons, Círculos Bíblicos, Cursos da Palavra, Escola de Evangelização Santo André e Mater Eclesiae e Luz e Vida.

Saiba mais

Informações sobre Batismo, Crisma ou Confirmação, Eucaristia, Confissão ou Penitência, Extrema Unção, Ordem e Matrimônio ministrados em nossa paróquia.

Saiba mais

localVeja o mapar de como chegar a Paróquia e Santuário Nossa Senhora de Loreto:

Ladeira da Freguesia, 375 -Freguesia - Jacarepaguá – RJ

CEP 22760-090

Saiba mais  

Entre em contato conosco através dos emails da Administração, Ação Social Loreto, Pe. Barnabitas, Igreja N. Senhora de Loreto, Jornal O Mensageiro, Secretaria, Pascom e Pastoral da Juventude.

Saiba mais

Confira o horário de atendimento de nossa secretaria, missas, confissões, eucaristia e batismo.

Saiba mais
CAPELAS

capelaNeste espaço, você encontrará os endereços das Capelas assistidas pela nossa paróquia e seus respectivos horários das Missas:

    • » NOSSA SENHORA DA PENNA
    • » NOSSA SENHORA DO AMPARO
    • » NOSSA SENHORA DE BELÉM
    • » SÃO JOSÉ (CARMELO)
    • » SANTO ANTONIO
Saiba mais
HISTÓRICO DA PARÓQUIA

quem_somosPrezado leitor, querido paroquiano.

Sim. Agora podemos dizer que Nossa Senhora de Loreto é Patrona do nosso povo de Jacarepaguá há mais de 350 anos.

Quando o P. Manoel de Araujo veio de Lisboa, trouxe esta imagem e, tendo conseguido alguns favores por intercessão da Virgem, lhe dedicou um santuário. Conta o Frei Agostinho de Santa Maria no seu livro “Santuário Mariano e história das imagens milagrosas de Nossa Senhora” de 1723:

Saiba mais
HISTÓRICO DO SANTUÁRIO

hist_santuarioO Brasil, em colonização pelos portugueses, saía do Ciclo do Pau Brasil e ingressava no do Açúcar. Desenvolvia-se em terras litorâneas a construção de engenhos e fazia-se presente atividade febril nos meses de moagem da cana e fabrico de açúcar.

As terras de Jacarepaguá eram consideradas extremamente férteis e a região onde seria construída a Igreja do Loreto era denominada Planície dos Onze Engenhos...

Saiba mais
CEPAR

CeparO CEPAR (Centro de Estudos paroquial Nossa senhora de Loreto), inaugurado em Maio de 2000, uma área construída de cerca de 3000 m2, um complexo com 15 salas de aula cada uma com 30 lugares, um plenário para cerca de 120 participantes, um salão para festas e eventos abrigando 50 mesas redondas de 6 lugares, sem prejuízo da pista de dança e a varanda que circunda o salão pode abrigar 20 mesas redondas de 6 lugares,portanto, cerca de 420 pessoas podem desfrutar dos eventos no salão...

Saiba mais
HISTÓRICO DE NOSSA SENHORA DE LORETO

Historico N. Sra. LoretoNossa Senhora de Loreto

A ditosa casa de Nazaré, onde, após a saudação do Anjo à futura Mãe de Deus, o Verbo se fez Carne, foi transportada, segundo a tradição, para a cidade de Loreto, na Itália.

A Santa Casa de Loreto foi o primeiro santuário de porte internacional dedicado à Santíssima Virgem tendo sido, durante muitos séculos, o verdadeiro centro Mariano da Cristandade....

Saiba mais
Facebook
Twitter
YouTube
INSTAGRAM