Dízimo, a partilha do amor

Diácono Claudino Affonso – PASTORAL DO DÍZIMO

Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro

O Dízimo deve ser vivido com amor, alegria e mansidão. O homem que aprende a partilhar, se transforma para melhor, porque consegue ver e sentir o outro como irmão.

O dízimo liberta o homem do egoísmo, conduzindo-o para uma realidade onde o próximo é amado, como membro da comunidade. O dízimo é o amor partilhado, a divisão justa.

Infelizmente, o mundo ainda não aprendeu a partilhar e por isso presenciamos guerras, roubos, fome, miséria, muitas doenças que poderiam ser evitadas, enfim todo tipo de exclusão social. É a ganância, a ânsia do poder, falando mais alto.

O Plano Econômico de Deus – o dízimo – exige a partilha. Entretanto, é uma exigência de Pai misericordioso que sabe esperar o amadurecimento de cada um, no seu devido tempo. Por isso, o dízimo deve ser ensinado com mansidão, alegria e amor.

Precisamos estar atentos à Palavra de Deus, aos ensinamentos da Santa Mãe Igreja. Precisamos confiar em Deus.

É grande a felicidade que se sente em poder partilhar, inclusive é pensamento bíblico: há mais felicidade em dar do que em receber! (At 20,35). É bênção, hoje, em tempos tão difíceis, poder dar, partilhar.

O dizimista precisa viver os ensinamentos de Jesus Cristo. Quando tentamos viver esses ensinamentos adquirimos sabedoria e passamos a enxergar o invisível. Sob a luz do Espírito Santo, conseguimos compreender as Lições Sagradas. Por isso, ser dizimista é estar aberto ao Infinito. Ao tentarmos ser dizimista consciente, abrimos o canal das graças de Deus e recebemos bênçãos, muito além do necessário, conforme está escrito em Malaquias 3,12.

Pelo seu emprego, de valor eterno, o dízimo é jóia de inestimável valor.

O dizimista deve se comportar como verdadeira luz do Senhor. E o fruto da luz é bondade, justiça e verdade. O dizimista consciente e fiel deve procurar fazer o que é agradável ao Senhor. “Outrora, éreis trevas: agora, sois luz no Senhor. Vivei como filhos da luz” (Ef 5,8).

O dízimista fiel e justo goza de muitas bênçãos específicas, que Deus dá apenas aos que se comprometem para sempre.

O dízimo ensina-nos a partilhar por amor. Por isso, ele é altamente educativo.

btn_cepar_468x150  Cepar
  • Alfabetização, cidadania, comunicação, saúde, coral, ações sociais e eventos, você encontra aqui!
Saiba mais

Apostolado da Oração, Congregação Mariana, Grupos de Oração, Liga Católica, Movimento Mãe Rainha e Pastoral Vocacional...

Saiba mais

Você, jovem ou adolescente, que quer se aproximar mais de Deus, confira as opções de grupos jovens que nossa paróquia oferece.

Saiba mais

Aqui você encontrará informações sobre CF, Fé e Dons, Círculos Bíblicos, Cursos da Palavra, Escola de Evangelização Santo André e Mater Eclesiae e Luz e Vida.

Saiba mais

Informações sobre Batismo, Crisma ou Confirmação, Eucaristia, Confissão ou Penitência, Extrema Unção, Ordem e Matrimônio ministrados em nossa paróquia.

Saiba mais

localVeja o mapar de como chegar a Paróquia e Santuário Nossa Senhora de Loreto:

Ladeira da Freguesia, 375 -Freguesia - Jacarepaguá – RJ

CEP 22760-090

Saiba mais  

Entre em contato conosco através dos emails da Administração, Ação Social Loreto, Pe. Barnabitas, Igreja N. Senhora de Loreto, Jornal O Mensageiro, Secretaria, Pascom e Pastoral da Juventude.

Saiba mais

Confira o horário de atendimento de nossa secretaria, missas, confissões, eucaristia e batismo.

Saiba mais
CAPELAS

capelaNeste espaço, você encontrará os endereços das Capelas assistidas pela nossa paróquia e seus respectivos horários das Missas:

    • » NOSSA SENHORA DA PENNA
    • » NOSSA SENHORA DO AMPARO
    • » NOSSA SENHORA DE BELÉM
    • » SÃO JOSÉ (CARMELO)
    • » SANTO ANTONIO
Saiba mais
HISTÓRICO DA PARÓQUIA

quem_somosPrezado leitor, querido paroquiano.

Sim. Agora podemos dizer que Nossa Senhora de Loreto é Patrona do nosso povo de Jacarepaguá há mais de 350 anos.

Quando o P. Manoel de Araujo veio de Lisboa, trouxe esta imagem e, tendo conseguido alguns favores por intercessão da Virgem, lhe dedicou um santuário. Conta o Frei Agostinho de Santa Maria no seu livro “Santuário Mariano e história das imagens milagrosas de Nossa Senhora” de 1723:

Saiba mais
HISTÓRICO DO SANTUÁRIO

hist_santuarioO Brasil, em colonização pelos portugueses, saía do Ciclo do Pau Brasil e ingressava no do Açúcar. Desenvolvia-se em terras litorâneas a construção de engenhos e fazia-se presente atividade febril nos meses de moagem da cana e fabrico de açúcar.

As terras de Jacarepaguá eram consideradas extremamente férteis e a região onde seria construída a Igreja do Loreto era denominada Planície dos Onze Engenhos...

Saiba mais
CEPAR

CeparO CEPAR (Centro de Estudos paroquial Nossa senhora de Loreto), inaugurado em Maio de 2000, uma área construída de cerca de 3000 m2, um complexo com 15 salas de aula cada uma com 30 lugares, um plenário para cerca de 120 participantes, um salão para festas e eventos abrigando 50 mesas redondas de 6 lugares, sem prejuízo da pista de dança e a varanda que circunda o salão pode abrigar 20 mesas redondas de 6 lugares,portanto, cerca de 420 pessoas podem desfrutar dos eventos no salão...

Saiba mais
HISTÓRICO DE NOSSA SENHORA DE LORETO

Historico N. Sra. LoretoNossa Senhora de Loreto

A ditosa casa de Nazaré, onde, após a saudação do Anjo à futura Mãe de Deus, o Verbo se fez Carne, foi transportada, segundo a tradição, para a cidade de Loreto, na Itália.

A Santa Casa de Loreto foi o primeiro santuário de porte internacional dedicado à Santíssima Virgem tendo sido, durante muitos séculos, o verdadeiro centro Mariano da Cristandade....

Saiba mais