Coluna Jovem – Julho 2018

 

Costume Sagrado: Como a tradição se mantém jovem?

 

               Os jovens se encontram diante de uma realidade desafiadora, nas quais as informações são disseminadas num fluxo intenso capaz de desafiar a percepção de cada um. Encarar as mudanças sociais, os choques culturais e as novidades tecnológicas são inspirações para esse jovem que costuma ver o passado com olhar desdenhoso ou mesmo estereotipado, como se os velhos hábitos fossem ultrapassados demais para terem espaço no século XXI.

De fato, tais costumes que são distantes das novidades tendem a ser deixado de lado, contudo essa realidade apresenta um grande desafio para Igreja Católica. Afinal, como uma Igreja, cuja fé e costumes são pautadas por uma tradição Religiosa pode continuar se perpetuando numa sociedade de constantes mudanças e inovações? Para responder essa pergunta é necessário explorar o significado da tradição da Igreja, ou melhor, a Sagrada Tradição, e compreender o fenômeno da juventude, para então entender como os dois eventos podem se integrar.

Para entender a Sagrada Tradição é necessário ressaltar que ela não está atrelada às tradições humanas, muitas vezes consideradas como uma cultura recortada de uma determinada época histórica ou de uma nação específica. Ou seja, toda tradição humana está desconexa da Sagrada tradição. Não se pode esquecer que há diversas manifestações de fé em inúmeras culturas que contemplam os preceitos do evangelho.

A corrupção, o egoísmo, a vaidade, a crueldade e a injustiça por mais que estejam enraizadas – a ponto de estarem presentes tradicionalmente em nossa história – não são coerentes com projeto de salvação. Jesus condenou os costumes e as disciplinas quando foram contrarias aos valores de Deus (cf. Mc 7, 8). As Sagradas Tradições são os valores e hábitos recorrentes no Reino de Deus, que foram ensinadas pelo próprio Deus aos profetas e por Cristo aos apóstolos que, mesmo com as constantes mudanças culturais, mantiveram os costumes sagrados e os repassaram às primeiras comunidades de modo que esses preceitos se mantêm vivos até hoje.

Entendida a diferença entre a Tradição humana e a Sagrada Tradição, é necessário entender o fenômeno da Juventude. Muitas foram as gerações e os pensadores que buscaram responder à pergunta: “O que é ser jovem?”. Muito mais que definir é necessário aceitar que apenas o jovem entende o que, de fato, é ser jovem. Nessa fase busca-se preservar os hábitos que são considerados bons e transformar, de maneira até radical, aquilo que se acredita ser ruim. A juventude muda conforme o tempo passa.  Os anseios dos jovens da década de 80 e 90 não são os mesmos de hoje.

Como a palavra católica quer dizer universal, esta igreja católica tem por missão abraçar todos os povos e permitir que as diversas culturas estejam inseridas na igreja enquanto seguem os modelos de Jesus. Assim, é possível manter a tradição jovem, atualizada aos nossos tempos, quando se constrói uma comunidade num modelo jovem, sejam nas músicas, nos hábitos, nas formas de comunicação, nos sonhos e utopias, à medida que o horizonte e objetivos sejam alcançar o ideal proposto por Cristo.

Por fim, é necessário mostrar que manter a tradição da fé católica jovem não está distante de nossa realidade. Em nossa comunidade os jovens que levam o legado do projeto de Cristo sem perder a essência da juventude são o maior exemplo de que é possível renovar a tradição, sem perder os bons costumes. A juventude cultiva o princípio da solidariedade enquanto contribuem para o sustento da nossa comunidade paroquial com o trabalho nas festas e eventos, preserva a eucaristia enquanto participam ativamente da liturgia, exercita o cuidado com a criação e com as criaturas de Deus quando defendem politicamente os ideais cristãos, se desgasta no enfretamento ao preconceito, a pobreza e a violência quando querem garantir o maior dos costumes que é o amor e misericórdia de Deus a todos os homens. A tradição se manterá jovem ao passo que o jovem inserir os costumes de Cristos nos modelos das nossas vidas.

Pedro Henrique Barbosa

Pastoral da Juventude – Loreto

 

btn_cepar_468x150  Cepar
  • Alfabetização, cidadania, comunicação, saúde, coral, ações sociais e eventos, você encontra aqui!
Saiba mais

Apostolado da Oração, Congregação Mariana, Grupos de Oração, Liga Católica, Movimento Mãe Rainha e Pastoral Vocacional...

Saiba mais

Você, jovem ou adolescente, que quer se aproximar mais de Deus, confira as opções de grupos jovens que nossa paróquia oferece.

Saiba mais

Aqui você encontrará informações sobre CF, Fé e Dons, Círculos Bíblicos, Cursos da Palavra, Escola de Evangelização Santo André e Mater Eclesiae e Luz e Vida.

Saiba mais

Informações sobre Batismo, Crisma ou Confirmação, Eucaristia, Confissão ou Penitência, Extrema Unção, Ordem e Matrimônio ministrados em nossa paróquia.

Saiba mais

localVeja o mapar de como chegar a Paróquia e Santuário Nossa Senhora de Loreto:

Ladeira da Freguesia, 375 -Freguesia - Jacarepaguá – RJ

CEP 22760-090

Saiba mais  

Entre em contato conosco através dos emails da Administração, Ação Social Loreto, Pe. Barnabitas, Igreja N. Senhora de Loreto, Jornal O Mensageiro, Secretaria, Pascom e Pastoral da Juventude.

Saiba mais

Confira o horário de atendimento de nossa secretaria, missas, confissões, eucaristia e batismo.

Saiba mais
CAPELAS

capelaNeste espaço, você encontrará os endereços das Capelas assistidas pela nossa paróquia e seus respectivos horários das Missas:

    • » NOSSA SENHORA DA PENNA
    • » NOSSA SENHORA DO AMPARO
    • » NOSSA SENHORA DE BELÉM
    • » SÃO JOSÉ (CARMELO)
    • » SANTO ANTONIO
Saiba mais
HISTÓRICO DA PARÓQUIA

quem_somosPrezado leitor, querido paroquiano.

Sim. Agora podemos dizer que Nossa Senhora de Loreto é Patrona do nosso povo de Jacarepaguá há mais de 350 anos.

Quando o P. Manoel de Araujo veio de Lisboa, trouxe esta imagem e, tendo conseguido alguns favores por intercessão da Virgem, lhe dedicou um santuário. Conta o Frei Agostinho de Santa Maria no seu livro “Santuário Mariano e história das imagens milagrosas de Nossa Senhora” de 1723:

Saiba mais
HISTÓRICO DO SANTUÁRIO

hist_santuarioO Brasil, em colonização pelos portugueses, saía do Ciclo do Pau Brasil e ingressava no do Açúcar. Desenvolvia-se em terras litorâneas a construção de engenhos e fazia-se presente atividade febril nos meses de moagem da cana e fabrico de açúcar.

As terras de Jacarepaguá eram consideradas extremamente férteis e a região onde seria construída a Igreja do Loreto era denominada Planície dos Onze Engenhos...

Saiba mais
CEPAR

CeparO CEPAR (Centro de Estudos paroquial Nossa senhora de Loreto), inaugurado em Maio de 2000, uma área construída de cerca de 3000 m2, um complexo com 15 salas de aula cada uma com 30 lugares, um plenário para cerca de 120 participantes, um salão para festas e eventos abrigando 50 mesas redondas de 6 lugares, sem prejuízo da pista de dança e a varanda que circunda o salão pode abrigar 20 mesas redondas de 6 lugares,portanto, cerca de 420 pessoas podem desfrutar dos eventos no salão...

Saiba mais
HISTÓRICO DE NOSSA SENHORA DE LORETO

Historico N. Sra. LoretoNossa Senhora de Loreto

A ditosa casa de Nazaré, onde, após a saudação do Anjo à futura Mãe de Deus, o Verbo se fez Carne, foi transportada, segundo a tradição, para a cidade de Loreto, na Itália.

A Santa Casa de Loreto foi o primeiro santuário de porte internacional dedicado à Santíssima Virgem tendo sido, durante muitos séculos, o verdadeiro centro Mariano da Cristandade....

Saiba mais
Facebook
Twitter
YouTube
INSTAGRAM