Coluna Cultural – Fev2019

 

“Tem algo mais nos acenando – nos acenando de onde? Não é a religião que inventou, não é a filosofia que inventou, está acenando de dentro do nosso próprio ser. ”  Adélia Prado

 

 

Poesia Salva Vida
 

 

APRESENTAÇÃO – O projeto Poesia Salva Vida foi idealizado pela professora e escritora Luna Magalhãess, especialmente para ser desenvolvido no lar de Betânia, instituição que trabalha com população em situação de rua e dependência química. Com o decorrer do tempo e o sucesso no resultado do trabalho, ele foi levado para outras instituições com o mesmo viés social.   O trabalho é desenvolvido através de oficinas de poesia, que atualmente acontecessem duas vezes por semana, na Associação Solidários Amigos de Betânia e na Comunidade Emaús, respectivamente; podendo também acontecer de forma itinerante em outras instituições e locais públicos, como já aconteceu no abrigo Plínio Marcos e Museu do Amanhã.  O projeto foi idealizado especialmente para a população que vive em situação de extrema vulnerabilidade e risco social, como moradores em situação de rua, dependentes químicos, menores infratores e detentos.

“Em muitas Instituições lidamos com um público alvo extremamente carente em diversos sentidos. Muitas vezes não foram alfabetizados, sofrem de abstinência, dificuldade de concentração, comprometimentos emocionais e efeitos colaterais (muitas vezes provocado pelo uso constante das drogas). A poesia pode ser manifestada de diversas formas, através da linguagem escrita como em um poema, através da dança, do artesanato, do teatro ou até mesmo de um gesto de gentileza… A poesia está presente em nosso dia a dia muito mais do que imaginamos. A poesia está na vida! Não existe um roteiro formatado para que os encontros aconteçam, é um processo muito mais emocional e intuitivo do que metodológico”, ressaltou.

JUSTIFICATIVA –  A Poesia em seu sentido etimológico vem do grego poiésis, que significa “produção artística” ou ainda “criar” e “fazer”. Essa, portanto, está presente não apenas em poemas, mas também em objetos, paisagens e outras formas de expressão. O escritor Oswald de Andrade certa vez disse: “Aprendi com meu filho de 10 anos que poesia é o descobrimento das coisas que nunca vira antes”.

A poesia tem um poder imenso, ela toca profundamente nas emoções, despertando sensibilidade e humanização. No tumulto diário do mundo moderno, onde a manifestação do sentimento humano é, cada vez mais, tratada de forma superficial, é preciso reforçar a importância das nossas emoções, especialmente no tratamento deles. A poesia atua com muita eficácia, independentemente de credo, raça, escolaridade ou situação socioeconômica. Não importa cor nem idade, se é analfabeto ou doutor, poesia é universal, poesia é diversidade!

De acordo com um estudo dos investigadores da Universidade de Liverpool, a poesia desenvolve a imaginação, criatividade, sensibilidade e muitas outras emoções. Descobriu-se que a poesia tem um papel importante, pois ao estimular a atividade no hemisfério direito, área que compreende o simbólico e a criatividade, onde são armazenadas as lembranças autobiográficas, ela ajuda os leitores a refletirem e entenderem suas vivências sob outra perspectiva, analisando suas experiências e sentimentos de uma forma mais eficaz daquela que é sugerida, por exemplo, nos livros de autoajuda.

OBJETIVO – Despertar a sensibilidade e a poesia dentro de cada um, para que possam lidar melhor com as suas emoções, descobrindo capacidades e transformando sentimentos em artes. Despertar o resgate pela inclusão, dignidade, cidadania e empatia.  Estimular o amadurecimento e o autoconhecimento. Explorar emoções, sentimentos, construção de pensamentos, comportamento, resgate e reinserção. A proposta do projeto é utilizar a poesia enquanto instrumento de ressocialização e resgate social, despertando a humanização na luta diária contra a dependência, contra a invisibilidade e vulnerabilidade social.
                DINAMIZADOR   – Luna Magalhãess é escritora, ativista cultural, professora e poeta (essa última é a atividade que ela diz mais ter orgulho), pois tudo que é, acredita e hoje realiza, deve a poesia, que transformou a sua vida e lhe abriu inúmeras portas. A autora do livro publicado “Versos e Vozes” compõe desde a adolescência, mas somente na idade adulta decidiu encarar a Literatura em sua vida com comprometimento. Há alguns anos ela lembra que, com muita tristeza no olhar não sabia muito bem como se apresentar, era como se ainda não tivesse descoberto o seu lugar no mundo. Na época com 34 anos e a segunda filha ainda bebê, decidiu dar o pontapé inicial para reescrever a sua história fazendo o que mais ama: Poesia!
                A poeta criou um pseudônimo, abriu uma página na internet para divulgar seus escritos, retomou os estudos, cursou licenciatura em Letras, pós-graduação em Leitura e Produção Textual, escreveu 2 livros e iniciou 3 trabalhos voluntários: como colaboradora na Pastoral da Comunicação (do Loreto) , escrevendo na revista “O Mensageiro”, ministrando oficina de poesia no lar de Betânia e entregando quentinhas para população em situação de rua pelo MAP (Movimento de Amor ao Próximo). Luna também começou a circular pela cidade, em busca de saraus e eventos culturais. De lá pra cá foi um verdadeiro tsunami, ela viu sua vida mudar completamente. Deu aula, palestras, oficinas literárias, recitou e foi homenageada em saraus de diversos bairros da cidade; integrou a FLIP – Festa Literária das Periferias, participou de 5 antologias, saiu em duas matérias de jornal (O Globo e ANF – Agência de Notícias das Favelas) e recebeu diversas homenagens; esteve à frente do Bistrô Alquimia Carioca, enquanto responsável pela agenda cultural, por 10 meses, tendo realizado mais de 20 eventos na casa; foi convidada para integrar a comissão do Centro Cultural da OAB/Barra, onde hoje realiza juntamente com uma equipe, um sarau mensal que acontece toda última quarta-feira de cada mês; Assim, idealizou e realizou seus dois maiores projetos: Sarau Versos & Vozes, no Retiro dos Artistas (que vamos abordar em outra edição) e Projeto Poesia Salva Vida.

 

Matéria sobre a oficina de poesia no caderno Globo Barra:

https://oglobo.globo.com/rio/bairros/professora-usa-poesia-para-sensibilizar-ex-moradores-de-rua-em-jacarepagua-21753581

 

btn_cepar_468x150  Cepar
  • Alfabetização, cidadania, comunicação, saúde, coral, ações sociais e eventos, você encontra aqui!
Saiba mais

Apostolado da Oração, Congregação Mariana, Grupos de Oração, Liga Católica, Movimento Mãe Rainha e Pastoral Vocacional...

Saiba mais

Você, jovem ou adolescente, que quer se aproximar mais de Deus, confira as opções de grupos jovens que nossa paróquia oferece.

Saiba mais

Aqui você encontrará informações sobre CF, Fé e Dons, Círculos Bíblicos, Cursos da Palavra, Escola de Evangelização Santo André e Mater Eclesiae e Luz e Vida.

Saiba mais

Informações sobre Batismo, Crisma ou Confirmação, Eucaristia, Confissão ou Penitência, Extrema Unção, Ordem e Matrimônio ministrados em nossa paróquia.

Saiba mais

localVeja o mapar de como chegar a Paróquia e Santuário Nossa Senhora de Loreto:

Ladeira da Freguesia, 375 -Freguesia - Jacarepaguá – RJ

CEP 22760-090

Saiba mais  

Entre em contato conosco através dos emails da Administração, Ação Social Loreto, Pe. Barnabitas, Igreja N. Senhora de Loreto, Jornal O Mensageiro, Secretaria, Pascom e Pastoral da Juventude.

Saiba mais

Confira o horário de atendimento de nossa secretaria, missas, confissões, eucaristia e batismo.

Saiba mais
CAPELAS

capelaNeste espaço, você encontrará os endereços das Capelas assistidas pela nossa paróquia e seus respectivos horários das Missas:

    • » NOSSA SENHORA DA PENNA
    • » NOSSA SENHORA DO AMPARO
    • » NOSSA SENHORA DE BELÉM
    • » SÃO JOSÉ (CARMELO)
    • » SANTO ANTONIO
Saiba mais
HISTÓRICO DA PARÓQUIA

quem_somosPrezado leitor, querido paroquiano.

Sim. Agora podemos dizer que Nossa Senhora de Loreto é Patrona do nosso povo de Jacarepaguá há mais de 350 anos.

Quando o P. Manoel de Araujo veio de Lisboa, trouxe esta imagem e, tendo conseguido alguns favores por intercessão da Virgem, lhe dedicou um santuário. Conta o Frei Agostinho de Santa Maria no seu livro “Santuário Mariano e história das imagens milagrosas de Nossa Senhora” de 1723:

Saiba mais
HISTÓRICO DO SANTUÁRIO

hist_santuarioO Brasil, em colonização pelos portugueses, saía do Ciclo do Pau Brasil e ingressava no do Açúcar. Desenvolvia-se em terras litorâneas a construção de engenhos e fazia-se presente atividade febril nos meses de moagem da cana e fabrico de açúcar.

As terras de Jacarepaguá eram consideradas extremamente férteis e a região onde seria construída a Igreja do Loreto era denominada Planície dos Onze Engenhos...

Saiba mais
CEPAR

CeparO CEPAR (Centro de Estudos paroquial Nossa senhora de Loreto), inaugurado em Maio de 2000, uma área construída de cerca de 3000 m2, um complexo com 15 salas de aula cada uma com 30 lugares, um plenário para cerca de 120 participantes, um salão para festas e eventos abrigando 50 mesas redondas de 6 lugares, sem prejuízo da pista de dança e a varanda que circunda o salão pode abrigar 20 mesas redondas de 6 lugares,portanto, cerca de 420 pessoas podem desfrutar dos eventos no salão...

Saiba mais
HISTÓRICO DE NOSSA SENHORA DE LORETO

Historico N. Sra. LoretoNossa Senhora de Loreto

A ditosa casa de Nazaré, onde, após a saudação do Anjo à futura Mãe de Deus, o Verbo se fez Carne, foi transportada, segundo a tradição, para a cidade de Loreto, na Itália.

A Santa Casa de Loreto foi o primeiro santuário de porte internacional dedicado à Santíssima Virgem tendo sido, durante muitos séculos, o verdadeiro centro Mariano da Cristandade....

Saiba mais
Facebook
Twitter
YouTube
INSTAGRAM